São Carlos erguerá estátua

Enquanto Maurren saltava para seu ouro em Pequim, a família, em São Carlos (SP), vivia o ápice da ansiedade. Os pais e os irmãos da saltadora já não haviam conseguido dormir na véspera da prova. "Não dormimos nada há uns dez dias", detalhou o pai, o motorista municipal William Maggi, de 55 anos. Até a filha de Maurren, Sophia, de apenas 3 anos, estava agitada. Mas a tensão da família foi compensada com a alegria da vitória no salto em distância. E a São Carlos onde Maurren nasceu ficou tão grata à atleta que vai homenageá-la com uma estátua em praça pública.Após o salto de 7,04 metros da filha, William Maggi soube que uma das medalhas não escaparia. Mesmo assim, rezou e "secou" a russa Tatyana Lebedevano último salto. "Pedi a Deus que, se a Lebedeva saltasse mais que a Maurren, que a minha filha saltasse mais longe ainda depois."Quando veio a confirmação da vitória, a euforia tomou conta de todos. "Esperamos oito anos por isso", lembrou o pai. Nos Jogos de Sydney, em 2000, a filha não foi bem e em Atenas, em 2004, não pôde participar devido à suspensão por doping. "Ela merecia essa conquista por tudo o que passou", disse o irmão William Júnior.Maurren fez ginástica olímpica na infância e começou no atletismo com Júnior e o outro irmão, Jéferson, num projeto da prefeitura. "Ela já se destacava na época. Ganhou cinco medalhas na primeira competição", lembra Júnior. As grandes competições, porém, Maurren iniciou em Riberão Preto. Com uma pequena ajuda de custo, ela morou durante três anos no alojamento do ginásio da Cava do Bosque, ao lado da piscina e da pista de atletismo - não oficial, com a borracha gasta. Naquela pista a campeã começou a treinar para os 100 metros rasos e os 100 metros com barreiras. Só mais tarde começou no salto em distância. Em 1992, o técnico Sidnei Avelino e o atleta Daniel Henrique Francisco, hoje técnico da Secretaria Municipal de Esportes de Ribeirão Preto, convidaram Maurren para competir pela cidade. "Brincávamos que ela tinha uma vida de tartaruga ninja, morando ali e alimentando-se de pizza", diz Francisco. O monumento em homenagem a Maurren será construído na Praça Coronel Sales, que está em reforma, ainda sem prazo para inauguração. Mas outras realizações já estão encaminhadas. Maurren conseguiu, com o Ministério dos Esportes, verba de R$ 3 milhões para construir uma pista de atletismo em São Carlos. E a prefeitura estuda doar três áreas para a criação de um centro de treinamento de alto rendimento.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.