Gonçalo Junior/Estadão
Gonçalo Junior/Estadão

São Marcos diz que vantagem do Corinthians “ainda é significativa”

Ex-goleiro mostrou seu lado empreendedor em um evento nesta terça-feira, no Allianz Parque

Gonçalo Junior, O Estado de S. Paulo

24 Outubro 2017 | 12h51

Para o ex-goleiro Marcos, a vantagem de seis pontos do Corinthians no Campeonato Brasileiro ainda é significativa. Nesta segunda-feira, o time de Fabio Carille perdeu para o Botafogo por 2 a 1 no Rio de Janeiro. Com isso, a vantagem é 59 a 53 para o Palmeiras, vice-líder.

+ Após tirar Palmeiras da disputa, Carille diz: "As coisas mudam"

“O Palmeiras está em um bom caminho. Claro que o Corinthians tem uma vantagem significativa, mas o Palmeiras está em ascensão na reta final. Não vou empolgar, tem confronto direto”, afirmou o goleiro pentacampeão com a seleção brasileira em 2002.

As afirmações foram feitas na manhã desta terça-feira, no Allianz Parque, em um evento em que o ex-goleiro mostrou seu lado empreendedor. Marcos participou do lançamento da cerveja 12, que estampa o número da camisa com a qual se eternizou no Palmeiras, e um clube de relacionamento para os amantes da bebida.

Apesar da identificação com a torcida palmeirense, Marcos afirmou que a cerveja poderá ser apreciada por todos os torcedores. “Agora sou um homem de negócios”, brincou. "O campeonato está aberto. Isso é bom para vender cerveja", afirmou. 

O clube cervejeiro e a nova marca integram um programa de relacionamento para aproximar o ídolo dos fãs. Além de colecionar cervejas artesanais, os membros do clube vão participar de sorteios para receber o ídolo em casa para um churrasco. “Cerveja, futebol e resenha. Depois que me aposentei, eu me tornei profissional dos três. São muito legais as ações com os torcedores. Somos pessoas comuns para sentar e conversar. A ideia é ficar mais próximo dos torcedores”, diz o goleiro.

A criação do clube de cerveja representa um recomeço para o goleiro. Em julho, ele foi submetido a uma cirurgia cardíaca. “Felizmente, o problema foi descoberto em um exame de rotina, mas fiquei com medo de morrer”, disse Marcos. “Depois da cirurgia, resolvi sair um pouco da toca e arrumar uma coisa para fazer. Aí surgiu a ideia do clube da cerveja”, diz o ex-goleiro.  

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.