São-paulinos já falam em título

Ontem, ficou claro. O segredo da recuperação do São Paulo no Brasileiro começa pela marcação mais forte. Com a bola no pé - e com mais espaço depois de desarmar o adversário - surge a qualidade que estava faltando. "Aos poucos estamos conseguindo ter um padrão de jogo, ficar mais tempo com a bola no pé", disse Dagoberto, que marcou dois gols contra os gremistas e tem três na competição. "Nós, que almejamos o título, temos que jogar sempre deste jeito para melhor. Futebol é grupo. Se o Hernanes não me deixasse na cara do gol eu não fazia."Hernanes, que voltou a jogar como volante vindo de trás, foi um dos mais aplaudidos pela pequena torcida são-paulina (pouco mais de 13 mil pagantes) que esteve no Morumbi. "O São Paulo sempre foi forte quando todo mundo foi forte", afirmou o camisa 10. "Quando todo mundo cresce, fica mais fácil. Mas não para por aí. A gente segue evoluindo e vamos ainda brigar pelo título." Fernandão conseguiu ontem a liberação do Al-Gharafa, do Catar, e pretende agora retornar ao Brasil. O São Paulo é um dos interessados em contar com o meia-atacante. Disputa com Internacional, Santos e Palmeiras a contratação do capitão colorado na conquista do Mundial e da Libertadores de 2006. No entanto, ainda não fez uma proposta oficial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.