Ernesto Rodrigues/AE
Ernesto Rodrigues/AE

São Paulo afinal vence e convence no Morumbi

Goleada por 4 a 0 sobre o Ceará, com um bom desempenho no segundo tempo, levam o time à vice-liderança provisória

Paulo Favero, O Estado de S.Paulo

18 de setembro de 2011 | 00h00

O São Paulo não vinha fazendo boas exibições quando jogava no Morumbi, mas ontem a equipe se redimiu diante de sua torcida e mudou a história: fez 4 a 0 no Ceará e assumiu a segunda posição no Campeonato Brasileiro com 44 pontos, um a menos que o líder Vasco.

Logo no primeiro minuto o São Paulo poderia ter aberto o placar caso o goleiro Fernando Henrique não fizesse grande defesa na cabeçada de Henrique. A torcida se levantou, mas voltou a sentar no momento em que Thiago Humberto arriscou um chute da entrada da área, com perigo.

Inicialmente, o time da casa tinha dificuldade para criar jogadas e depois de dois lances do Ceará, com Washington, a torcida começou a pedir Rivaldo. Lucas, Casemiro e Cícero, que estavam no jogo do Brasil contra a Argentina, até então não correspondiam às expectativas.

A quantidade de bolas perdidas também era uma preocupação do São Paulo, que errava muitos passes e abusava de um toquinho a mais que estragava as jogadas. Desta forma a equipe não conseguia pressionar o adversário e o goleiro Fernando Henrique só observava o jogo.

Só que aos 37 o time do Morumbi acordou. Lucas recebeu na esquerda, fez linda jogada e chutou no ângulo, mas Fernando Henrique espalmou. Pouco depois, Casemiro cabeceou com perigo, para fora. O Ceará respondeu em um contra-ataque que Wellington salvou.

Mas aos 42 não teve jeito. No cruzamento de Carlinhos Paraíba, o pequeno Juan, de apenas 1,67m de altura, se enfiou no meio dos zagueiros adversários e marcou de cabeça. O Ceará ainda tentava voltar ao jogo quando o São Paulo fez o segundo, com Piris aproveitando o lindo passe de Casemiro.

O lateral-direito marcou seu primeiro gol com a camisa do clube e comemorou muito. "Estou feliz por ter marcado o meu primeiro gol aqui. Minha esposa está grávida e meu filho está para nascer", disse o paraguaio, que fez uma homenagem ao herdeiro na comemoração colocando a bola dentro da camisa.

E a festa continuou na etapa final. Primeiro, com um golaço de Casemiro, que mandou a bola no ângulo. Depois, com um gol de Rivaldo, que pegou de primeira o cruzamento de Juan. A torcida gritava olé e cantava, já projetando o clássico de quarta, contra o Corinthians, que pode dar a liderança ao São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.