São Paulo agora sugere duas Taças das Bolinhas

Por determinação judicial, clube cede e admite devolver o polêmico troféu. E pede uma cópia para [br]presentear o Flamengo

Bruno Deiro, O Estado de S.Paulo

24 de fevereiro de 2011 | 00h00

Dez dias depois de receber a Taça das Bolinhas, o São Paulo já concorda em ter de devolver o troféu à Caixa Econômica Federal por imposição judicial. Para o presidente Juvenal Juvêncio, porém, manter a taça no Morumbi é agora questão de honra para ganhar prestígio, em busca do terceiro mandato à frente do clube. Outro trunfo indicado pelo dirigente para a eleição de maio é a compra de Alex Silva, cujo vínculo vai até o fim de junho. "Vou comprar o Alex, ele vai ficar", disse ontem, após participar da reunião no Clube dos 13

Juvenal admitiu que o clube não tem opção caso receba a intimação da liminar, obtida pelo Flamengo no Rio, para que a Taça das Bolinhas seja devolvida em 24 horas. "Se a Justiça obrigar, eu devolvo. Mas depois vou buscar de novo."Depois de perder a briga para manter o Morumbi na Copa de 2014 e ver a receita do clube despencar nos últimos anos, o dirigente não pode se dar ao luxo de desistir da taça.

Para evitar polêmica com o Flamengo, porém, Juvenal sugeriu duplicar a distinção. "Se ficasse comigo, faria duas taças. O Flamengo não faria isso. Não quero briga, vou conversar com a Patrícia (Amorim, presidente do Fla), que é uma pessoa pura, apesar de ter alguns assessores complicados, que são de torcidas (organizadas)", disse ele. Para marcar a entrega das taças, o presidente são-paulino sugeriu a organização de um jogo entre os clubes, com exploração de marketing.

Paralela à batalha jurídica pela Taça das Bolinhas, a briga para seguir na presidência do São Paulo também preocupa Juvenal Juvêncio. Na semana passada, a oposição conseguiu liminar para fazer valer o estatuto do clube, que não permite que alguém seja eleito três vezes seguidas. A situação tenta derrubar a manobra para pôr a mudança em votação no Conselho Deliberativo. "Vocês podem apostar em uma coisa: eu vou ganhar nessa também. Não apostem no meu fracasso", disse Juvenal.

Sport na Justiça. Após o Fla ir à Justiça para tirar a Taça das Bolinhas do Morumbi, o Sport promete processar o presidente da CBF, Ricardo Teixeira. O clube questiona Teixeira por ter contrariado determinação judicial obtida na Justiça comum em 1994, que reconhecia o rubro-negro pernambucano como campeão único do Brasil em 1987.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.