Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Alex Silva/AE
Alex Silva/AE

São Paulo aposta alto em seu trio no segundo turno

Rogério Ceni, Lucas e Luis Fabiano são os pilares de Ney Franco em busca da vaga à Libertadores de 2013

PAULO FAVERO, O Estado de S.Paulo

28 de agosto de 2012 | 03h05

SÃO PAULO - A vitória diante do Corinthians mudou o ambiente no São Paulo. A expectativa agora é de que o time possa ter uma regularidade com base no seus três principais jogadores - Rogério Ceni, Luis Fabiano e Lucas - que não atuaram juntos no primeiro turno do Campeonato Brasileiro.

Os dois primeiros sofreram com lesões em 2012 e o garoto perdeu muitas partidas por causa de convocações para a seleção brasileira. Contra o Corinthians, os três estiveram juntos em campo pela primeira vez no ano. Coincidência ou não, o time venceu por 2 a 1, de virada, com dois gols do Fabuloso, uma assistência de Lucas e boas defesas do goleiro. "Só no final do turno a gente se encontrou, mas espero que o São Paulo possa jogar desta mesma forma nas próximas partidas", diz Luis Fabiano.

O que mais atormenta o artilheiro do São Paulo é o grande número de lesões que tem sofrido. Ele voltou ao clube em março de 2011, mas só foi poder jogar em outubro, por causa de uma cirurgia no joelho. Desde então não conseguiu se manter muito tempo em atividade, seja por contusões ou cartões. Antes de enfrentar o Corinthians, estava fora havia seis jogos por causa de um estiramento na coxa.

"A condição física é o que mais tem me preocupado", disse, em entrevista ao SporTV. "Infelizmente, quando consigo ter uma sequência de cinco, seis jogos, vem uma lesão e acaba quebrando o ritmo. Isso me prejudica e não permite que eu fique 100%. Minha meta no segundo turno é buscar essa sequência", explica.

Luis Fabiano quer provar que pode ganhar títulos importantes no São Paulo. Lucas também compartilha dessa ideia e quer se despedir do clube no final do ano com um troféu - ele vai atuar no Paris Saint-Germain. "Dos três, acho que eu sou o menor pilar. Fico feliz de jogar com eles. O Rogério é fundamental para o time, o Luis é artilheiro e acho que o time tem capacidade para chegar longe", comenta. "Quero sair deixando um título para a torcida."

O terceiro pilar do São Paulo é Rogério Ceni, que sofreu com uma lesão no ombro que o deixou fora da maior parte da temporada e quer provar para si mesmo que tem condições de renovar seu contrato que vence no final do ano. Contra o Corinthians, ele sentiu um desconforto na coxa e é dúvida para enfrentar o Botafogo.

Os três pilares do time, salvo problemas de última hora, estão escalados para enfrentar o Botafogo, quinta-feira, no Morumbi, na abertura do segundo turno.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.