São Paulo aposta na experiência para bater os santistas

Derrotado no clássico pela 1.ª fase, Tricolor quer dar o troco com time experiente contra[br]os Meninos da Vila

Bruno Deiro, O Estado de S.Paulo

09 de abril de 2010 | 00h00

O São Paulo chega para o clássico contra o Santos com a certeza de que, enfim, se encontrou na temporada. Garantiu a vaga jogando seu melhor futebol contra Botafogo (5 a 0, no Morumbi) e Santo André (3 a 1, em Piracicaba). Nas semifinais, a experiência de um elenco "calejado" é a arma que o Tricolor pretende usar contra o jovem time da Vila.

A média de idade do time titular é de 28 anos, contra 24 dos santistas. Tanto na defesa com Rogério Ceni (37), quanto no ataque com Washington (35), a equipe tem atletas que estão longe de disputar a fase decisiva do Estadual pela primeira vez.

"Temos uma equipe experiente, com dois zagueiros (Miranda e Alex Silva) que já atuaram no exterior", lembra Hernanes. "Mas se não usarmos esta experiência em campo não adianta nada, assim como o Santos vai tentar usar sua juventude."

A mania dos jogadores santistas de comemorar gols com coreografias, garantem os são-paulinos, não incomoda. Mas é claro que não querem ver a molecagem dos garotos no domingo, no Morumbi. "Vamos fazer de tudo para evitar que eles dancem na nossa casa, diante da nossa torcida", afirma Hernanes.

No último jogo, o Santos ganhou de virada por 2 a 1, em Barueri. Para Dagoberto, o Tricolor vai mais forte para o confronto pelas semifinais. "O Santos fez uma primeira fase excelente, mas o São Paulo não deixa nada a desejar", disse. "Nossa equipe está com uma cara e está segura."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.