São Paulo atribui avanço na tabela à evolução do sistema defensivo

A recuperação do São Paulo no Brasileiro passa pela defesa. Com o crescimento do setor, que não leva gols há três jogos e sofreu apenas um nos últimos cinco, o time se aproximou dos líderes e, embora ainda não faça parte do G4 - é o quinto -, está otimista em diminuir a diferença de quatro pontos para Palmeiras e Grêmio."Vínhamos com um problema de não repetir a mesma formação defensiva. Além disso, mudamos a característica do time, passamos a jogar com um volante mais centralizado. Desde que ocorreu essa modificação, melhoramos atrás", afirma o técnico Muricy Ramalho.O volante citado é Jean. O jogador, que quase deixou o São Paulo neste ano, deu mais segurança ao time, ajudando na proteção da zaga. Assim, Rodrigo, André Dias e Miranda têm facilidade para trabalhar. "A equipe está muito forte lá atrás mesmo", admite Jean. "Estamos crescendo na hora certa", enfatiza.O trio defensivo também recebeu muitos elogios de Muricy. Para ele, o São Paulo tem os três melhores zagueiros do Brasil. "Se o André for chamado pelo Dunga (técnico da seleção brasileira) não será nenhuma surpresa. O mesmo serve para o Miranda e o Rodrigo."André Dias prefere dividir os louros com os outros setores. "Uma defesa sólida faz com que os jogadores da frente tenham tranqüilidade, passa confiança", diz. "Ainda não chegamos ao ideal, mas estamos no caminho certo. A defesa do São Paulo melhorou porque o ataque e o meio também evoluíram."MAIS SABOROSOA vitória sobre o Cruzeiro foi comemorada pelo presidente Juvenal Juvêncio não apenas pelo resultado e sim pela atuação da equipe. "Gostei do resultado e do time, que jogou muito bem. Já assustou alguém por aí, mas outras equipes entraram na briga. O campeonato ficou mais saboroso", diz o dirigente, que assinou ontem o contrato para se beneficiar de R$ 13,8 milhões através da Lei de Incentivo para reformas no CT de Cotia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.