São Paulo bate Goiás e fica perto das quartas

Dagoberto marca na vitória por 1 a 0 e time só precisa de empate na quarta-feira, no jogo da estreia de Luis Fabiano

Bruno Deiro, O Estado de S.Paulo

21 de abril de 2011 | 00h00

Em Goiânia, o São Paulo preparou ontem a festa para a reestreia de Luis Fabiano. A vitória por 1 a 0 sobre o Goiás deixou o Tricolor em posição cômoda para decidir no Morumbi, na próxima quarta, a passagem às quartas de final da Copa do Brasil. Com o camisa 9 em campo, o time de Carpegiani só precisará de um empate para garantir a vaga. O vencedor deste duelo enfrenta o Avaí nas quartas de final.

Com um jogador a mais desde os 22 minutos da primeira etapa, o São Paulo poderia ter deixado o Serra Dourada com vantagem ainda maior. "Tivemos chances de gol, numa competição em que o gol fora de casa vale muito, não poderíamos ter desperdiçado tantos gols. Até porque 1 a 0 é muito pouco, se tomarmos um gol em casa complica", disse Alex Silva.

Rivaldo, que entrou após o intervalo, também lamentou a chance de ampliar o placar. "Não conseguimos fazer mais gols, agora, em casa, não podemos tomar gol e temos de fazer."

Para Dagoberto, autor do gol são-paulino em belo chute de fora da área, os méritos têm de ser dados ao goleiro do rival. "A equipe do São Paulo está de parabéns pelo que fez. Infelizmente, o Harlei estava numa noite muito feliz", afirmou o atacante.

Expulsão. A partida em Goiânia começou equilibrada, mas um lance mudou o rumo do duelo. Aos 22, o atacante Felipe Amorim segurou Carlinhos Paraíba quando o São Paulo puxava contra-ataque e recebeu o segundo cartão amarelo. Ajudado pela justa expulsão , o time de Carpegiani soube usar a vantagem numérica e só demorou a abrir o placar por conta da falta de pontaria do setor defensivo.

Na saída para os vestiários, o discurso de todos os são-paulinos foi o mesmo: era preciso matar logo o jogo. "Estamos criando, mas temos de aproveitar as oportunidade no segundo tempo", disse Marlos.

A conversa com Carpegiani parece ter surtido efeito imediato no segundo tempo. Aos 2, Dagoberto entrou pelo meio da zaga e chutou cruzado, sem defesa para Harlei. Pouco depois, empolgada pela facilidade da partida, a torcida são-paulina em Goiânia pediu a entrada de Rivaldo. O técnico atendeu e tirou Marlos para colocar o veterano meia, que anteontem completou 39 anos. Em campo, ele teve boa atuação na armação das jogadas, apesar de mostrar falta de ritmo de jogo.

Até o fim, o São Paulo pressionou, mas não conseguiu ampliar a vantagem. Ilsinho, herói na classificação contra o Santa Cruz, perdeu duas oportunidades claras, chutando em cima de Harlei. E a decisão ficou mesmo para o jogo no Morumbi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.