São Paulo conquista vitória na raça

Equipe suporta pressão do Defensor, no Uruguai, ganha por 1 a 0, gol de Borges, e fica perto da classificação

Amanda Romanelli, O Estadao de S.Paulo

19 de março de 2009 | 00h00

Foi um gol solitário, em uma das pouquíssimas chances construídas durante o jogo. Mas Borges garantiu a vitória para o São Paulo no magro, mas importante triunfo na Taça Libertadores. Suportando uma enorme pressão do Defensor, em Montevidéu, a equipe garantiu, com o 1 a 0 de ontem, a liderança isolada do Grupo 4 da competição. Tem 7 pontos, 3 a mais que o Independiente de Medellín e o próprio Defensor."Isso é a Libertadores. São poucas as chances de gols e temos de aproveitá-las", comemorou Borges, artilheiro do time no torneio com 3 gols. "É uma competição diferente, em que vale mais a força, a vontade, do que jogar bonito."Foi justamente isso que o São Paulo fez. Embora superior tecnicamente, não conseguia encaixar o jogo, mas não deixou, em momento algum, de brigar com um Defensor que marcava de maneira implacável e imprimia fortíssima pressão. O São Paulo resistia, mas acabou sucumbindo a uma poderosa arma adversário: a provocação. Um pouco nervoso, o time brasileiro abusou das faltas. Tanto que o técnico Muricy Ramalho fez um apelo a seus jogadores no retorno do intervalo. "Temos de fazer um número menor de faltas. É para jogar com eles, não para guerrear." Mesmo enfrentando um adversário com estilo de jogo mais viril, foram os brasileiros que saíram de campo com um número maior de cartões amarelos.Mas, em um fundamento essencial, o São Paulo mostrou sua eficácia. E foi a competência na finalização que garantiu a vitória. Borges recebeu um passe perfeito de Jean na ponta esquerda. Aos 39 minutos, o atacante fuzilou o goleiro Silva.A equipe do Morumbi ainda suportaria 45 minutos de tensão. Na etapa final, viu o Defensor chegar inúmeras vezes ao ataque. Mas os péssimos arremates do time uruguaio salvaram o São Paulo da derrota. Com o resultado, o São Paulo espera garantir a classificação para as oitavas-de-final e a liderança no grupo com boas apresentações no Morumbi. "Foram duas vitórias fora. Agora vamos tranquilos decidir em casa", comemorou Borges.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.