São Paulo define empréstimo do lateral Edson Ramos

O São Paulo confirmou nesta quarta-feira a contratação do lateral-direito Edson Ramos, de 24 anos, que estava no Mallorca. Na Espanha, ele usava o apelido de Ratinho. Por ser esta também a alcunha do roupeiro do time paulista, o jogador passará a usar o seu nome de batismo. Ele chega como indicação de Rivaldo.

AE, Agência Estado

16 de fevereiro de 2011 | 21h21

A negociação, que dependia apenas de trâmites burocráticos, foi concluída na tarde de terça-feira. O jogador de 24 anos assinou vínculo por empréstimo até o final do ano. Edson estava treinando com o elenco do São Paulo há mais de uma semana, mas aguardava documentação emitida pela Federação Espanhola.

O jogador chega para a posição mais carente do elenco são-paulino. O único lateral de ofício é Ilsinho, que Carpegiani entende como meia. Assim, Jean continua sendo improvisado por ali.

Edson Ramos foi revelado na Paraíba (jogou no Auto Esporte, no América e no Botafogo) e de lá seguiu para o Mogi Mirim. Do interior paulista, foi para o AEK, onde conheceu Rivaldo. Na Grécia, o lateral virou amigo do craque e foi indicado por ele para o Bunyodkor, clube do Usbequistão, quando o meio-campista se transferiu para lá. Assim como Rivaldo, Edson Ramos deixou de receber salários do Bunyodkor e por isso foi liberado pela FIFA para seguir sua carreira em outro clube. Acertou com o Mallorca.

Ciente da procura do clube por um lateral direito, o meio-campista Rivaldo sugeriu Edson Ramos, que teve seu nome avaliado e aprovado pela diretoria e comissão técnica do São Paulo. O lateral usará a camisa 21 do São Paulo e será apresentado na sexta-feira, no CT da Barra Funda.

WILIAN JOSÉ - Outro reforço tricolor, o atacante titular da campanha brasileira no título do Sul-Americano Sub-20, também foi registrado pelo clube paulista. O nome do jogador, porém, só apareceu no BID nesta tarde e, por isso, ele não poderá defender o São Paulo nesta noite, contra o Treze.

Willian José, que ainda não foi apresentado no clube, chegou a São Paulo na segunda-feira, depois do título em Arequipa. À espera da sua regularização, viajou direto para a Paraíba, com Lucas, Henrique e Casemiro, seus companheiros são-paulinos no título sul-americano. Não poderá ficar nem no banco.

Tudo o que sabemos sobre:
São PaulofutebolRivaldo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.