São Paulo desafia Rio por 2012

São Paulo declarou guerra ao Rio de Janeiro, nesta segunda-feira, pelo direito de representar o Brasil como cidade-candidata para ser a sede da Olimpíada de 2012. A prefeita da capital paulista, Marta Suplicy, compareceu à abertura do Seminário sobre Candidaturas para Jogos Olímpicos no Brasil, que está sendo realizado em um hotel, na zona sul. Durante seu discurso, Marta se equivocou e afirmou a disposição da cidade em abrigar a Olimpíada de 2016. À tarde, após uma cerimônia na Assembléia Legislativa do Rio, onde foi agraciada com a medalha Tiradentes, a prefeita corrigiu o erro. "Gostaria de fazer uma correção e afirmar que São Paulo é candidata aos Jogos Olímpicos de 2012?, disse Marta. ?Sei que uma candidatura é feita ao longo de uma década, mas vamos investir em infra-estrutura e na capacitação da juventude para atingirmos nosso objetivo.? Com o objetivo de promover a capital paulista, Marta lembrou que a cidade é a quarta metrópole do mundo e que ?todos os esforços serão envergados? para, além da Olimpíada, a realização dos Jogos Sul-Americanos de 2006. A prefeita lembrou ainda a necessidade de todos os governos (municipal, estadual e federal) trabalharem em conjunto. O otimismo de Marta contrasta com o pessimismo da secretária municipal de Esportes, Lazer e Recreação, Nádia Campeão. ?Acho pouco o tempo para organizarmos a Olimpíada de 2012?, disse ela. Coube à vice-governadora do Rio, Benedita da Silva, companheira de Marta no PT, fazer a propaganda da candidatura carioca. Ela disse que a cidade reúne todas as condições para receber atletas e apreciadores do esporte. ?O Rio continua marcado por uma interminável celebração à vida, a despeito dos seus problemas?, enfatizou a vice-governadora. Já o secretário municipal de Esporte e Lazer do Rio, Ruy Cezar, representou o prefeito Cesar Maia, que está na Europa, e procurou não entrar em conflito com Marta. Segundo ele, a entrada de São Paulo na disputa pela candidatura aos Jogos de 2012 servirá para aumentar o nível da concorrência. Cezar frisou que a ausência do prefeito não significa falta de apoio para a pretensão da cidade carioca. O secretário municipal de Esportes lembrou que na ocasião do lançamento da candidatura do Rio para ser a sede do Pan-Americano de 2007, Maia havia confirmado a condição da cidade carioca para abrigar a Olimpíada de 2012. O presidente de Honra da Fifa, João Havelange, também compareceu ao seminário e defendeu as candidaturas das cidades brasileiras. ?Temos condições de realizar qualquer evento, mas precisamos ter a consciência da responsabilidade que iremos assumir?, considerou o dirigente. Orientado pelo diretor-executivo do Serviço de Conhecimento dos Jogos Olímpicos do COI (OGKS), Craig Mclapchey, o seminário tem como objetivo mostrar às cidades como se constrói uma candidatura. O evento termina nesta terça-feira.

Agencia Estado,

18 Março 2002 | 19h11

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.