São Paulo e Ulbra articulam novo acordo

O São Paulo FC terá de concordar em ter a cidade de Canoas, no Rio Grande do Sul, como a sede da maioria dos jogos, inclusive na fase de playoffs (a etapa final) da Superliga Masculina de Vôlei para ver a equipe gaúcha Ulbra, tricampeã brasileira (1998, 1999 e 2003) vestir a camisa tricolor. A Universidade Luterana do Brasil e o clube de futebol estabeleceram uma parceria que durou quatro meses e terminou com a conquista do título paulista da temporada de 2003, na terça-feira, e agora discutem a continuidade do acordo para a Superliga, de dezembro a abril."Aguardamos a divulgação do regulamento e do pré-calendário para saber o número de jogos que poderíamos fazer aqui, em Canoas, e no Morumbi, em São Paulo, antes de fechar o acordo", afirmou o supervisor da Ulbra, Roberto Tidetz, nesta quinta-feira.Mas o time gaúcho entende que a parceria é a saída viável para a manutenção de uma equipe competitiva na Superliga. A Ulbra investiria na folha de pagamento, cerca de R$ 70 mil por mês, e o São Paulo quantia semelhante no que Tidetz chama de logística - passagens, hospedagem em São Paulo, taxas de confederação, etc."Essa união é interessante para os dois lados, com a atual situação econômica do País. O São Paulo não teria condições de montar um time de vôlei competitivo. Nós temos esse time. E para a Ulbra a logística desse segundo semestre seria muito cara. O São Paulo pode pagar essas despesas. E o retorno é bom para os dois", analisa Tidetz, que deve reunir-se com os diretores do São Paulo no início da próxima semana. "Os fãs têm de entender bem isso."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.