São Paulo encara a Ponte Preta com a cabeça na América

Com o time concentrado na busca pelo título da Sul-Americana, Ney vai escalar reservas; Ganso deve ser titular

O Estado de S.Paulo

25 de novembro de 2012 | 02h06

O São Paulo se programou para chegar nas duas últimas semanas do Campeonato Brasileiro brigando ponto a ponto por uma vaga na Taça Libertadores. Mas como o objetivo foi alcançado antes do previsto, o clube do Morumbi agora inverte suas prioridades. Contra a Ponte Preta, hoje, às 17h, Ney Franco vai dar descanso para muitos de seus titulares visando a disputa da semifinal da Copa Sul-Americana contra a Universidad Católica. Até Rogério Ceni fica de fora.

Nesse cenário, em que o Tricolor até pode entrar se poupando, a grande atração será Paulo Henrique Ganso. Ney Franco deu sinais de que o Moisés Lucarelli deverá ser o primeiro estádio onde o jogador mais caro do clube atuará como titular. O meia disse que, depois de dois jogos entrando no segundo tempo, ele está pronto para encarar uma partida inteira - essa etapa na recuperação de Ganso é importante para que ele readquira o melhor ritmo de jogo e comece a fazer a diferença que os são-paulinos tanto esperam.

Ney Franco chegou a cogitar a possibilidade de escalar alguns titulares, mas após o treinamento de ontem, resolveu dar descanso até para Rogério Ceni, que raramente aceita uma folga. Tudo para o time ficar inteiro na luta pela Sul-Americana.

Na Ponte Preta, a preocupação é tentar se manter na faixa de classificação para a Copa Sul-Americana. A fase do time campineiro é boa, sobretudo em jogos em casa. A Ponte defende uma invencibilidade de nove jogos no Moisés Lucarelli - com seis vitórias e três empates. "Não é porque o Luis Fabiano está fora que o São Paulo estará mais fraco", disse o goleiro Edson Bastos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.