JF Diorio/AE
JF Diorio/AE

São Paulo enfrenta cansaço e Coritiba

Time volta a jogar pelo Brasileiro no domingo, desgastado pela longa viagem até Loja, onde empatou com a LDU

PAULO FAVERO, O Estado de S.Paulo

28 de setembro de 2012 | 03h05

SÃO PAULO - O São Paulo vai enfrentar fora de casa o Coritiba no domingo tendo um outro adversário pela frente: o cansaço provocado pela maratona de viagem para disputar a partida contra o LDU de Loja no meio de semana. Se na ida o time levou cerca de 20 horas para chegar na cidade equatoriana, com escala em Bogotá, na Colômbia, a volta tem tudo para ser mais desgastante, ainda mais após o time correr bastante no empate por 1 a 1 com o rival pela Copa Sul-Americana.

Ontem, por volta das 11h, a delegação tricolor pegou um ônibus fretado e deixou Loja com destino a Cuenca, distante 340 quilômetros. De lá, os jogadores tomaram um voo fretado para Guayaquil, ainda no Equador, e depois seguiriam para Lima, no Peru. Na capital peruana, outro trecho de avião, desta vez rumo ao aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, com previsão de chegada para hoje às 5h55 da manhã.

Para poupar os atletas, a comissão técnica optou por dar folga geral para o elenco, que só vai se reapresentar no Centro de Treinamento da Barra Funda amanhã cedo. Só que logo após as atividades de recuperação o time já volta para o aeroporto, com destino à cidade de Curitiba, para disputar no domingo a partida pelo Brasileirão.

Ney Franco sabe que o confronto é muito importante para as pretensões do São Paulo, até porque o adversário não faz uma boa campanha e, se o time vencer e o Vasco perder na rodada, os paulistas ultrapassam os cariocas e entram no G-4. Por isso mesmo, o treinador não pensa em um primeiro momento em poupar atletas.

"O grupo está fechado, o ambiente está ótimo, todos querem ganhar um título ainda em 2012 e isso requer sacrifício. Existe um compromisso de buscar a vaga na Libertadores e temos de fazer um bom papel no domingo", disse Ney Franco.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.