São Paulo ensaia goleada, mas leva pressão: 4 a 3

Na 1ª vitória de Adilson Batista, time mostra bom futebol, abre 4 a 0 contra o Coritiba, e, com um a mais, passa sufoco no fim

Bruno Deiro, O Estado de S.Paulo

28 de julho de 2011 | 00h00

Mais uma vez neste Brasileiro, o São Paulo guardou seu melhor futebol para bem longe do Morumbi. No Couto Pereira, Adilson Batista se redimiu do tropeço na estreia (2 a 2 com o AtléticoPR em casa) e bateu o Coritiba por 4 a 3 com atuação vibrante, em que pese o sufoco no fim.

A goleada só não veio porque, com 4 a 0, o São Paulo relaxou na etapa final e levou três gols. Com a vitória, diminuiu para apenas três pontos a desvantagem em relação ao líder Corinthians, que tem uma partida ao menos.

"Nos 20 minutos finais era para a gente ter liquidado a partida, mas acabamos sofrendo pressão. O importante é que saímos com a vitória", comemorou Carlinhos Paraíba, autor do 1.º gol.

Adilson, em sua primeira vitória no Tricolor, soube armar a equipe fora de casa. Com um contra-ataque mortal puxado por Lucas e Dagoberto, combinou eficiência e boa postura tática. Sem um atacante de área, o time comprovou que atua melhor quando não é obrigado a ter a iniciativa de jogo.

Como visitante, repetiu as exibições consistentes das vitórias sobre Fluminense (2 a 0 no Rio) e Inter (3 a 0 em Porto Alegre).

Início arrasador. O São Paulo facilitou a partida logo nos primeiros minutos com um toque de bola envolvente. Aos 17, Lucas achou Carlinhos Paraíba entrando livre pela esquerda. O meia recebeu e encaixou forte chute no ângulo, indefensável para Edson Bastos.

Aos 23, foi a vez de Juan receber lançamento longo de Rhodolfo e tocar por cobertura para ampliar. Vaiado no último jogo, no Morumbi, o lateral marcou seu primeiro gol pelo São Paulo.

Aos 30, numa bonita jogada coletiva, Dagoberto tabelou duas vezes com Lucas, tocou para Wellington, recebeu na frente e botou no canto. A posição do São Paulo ficou ainda mais confortável a cinco minutos do fim da primeira etapa. Davi fez falta em Juan e levou o segundo amarelo.

Com um a mais, o São Paulo ainda aproveitou uma bobeira defensiva do rival. Aos 9, Lucas interceptou passe errado de Eltinho e tocou por cobertura para marcar o quarto. O Coritiba, porém, não desistiu e diminuiu com Rafinha. Dois gols de Bill e a expulsão de Denilson, por reclamação, recolocaram os donos da casa na partida, mas não impediram a vitória do São Paulo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.