São Paulo estreia com time campeão

Na largada do Paulista, Muricy usa time titular; depois, fará rodízio

Bruno Deiro, O Estadao de S.Paulo

15 de janeiro de 2009 | 00h00

Nada melhor do que começar uma competição com o entrosamento de um time vencedor. O São Paulo deve estrear no Campeonato Paulista, dia 21, contra o Ituano, com a base do time hexacampeão no ano passado. "Preciso de um time mais entrosado neste começo", explica Muricy Ramalho. Os que não estiverem em campo terão uma semana normal de treinos e jogarão a partida seguinte. A ideia é mesclar titulares, reservas e reforços até que seja definida a equipe ideal. "Vamos mudar o time a toda hora neste início", avisa. Até a estreia na Libertadores, em 18 de fevereiro, o torcedor do São Paulo terá de se acostumar a um time diferente a cada jogo. Com o rodízio, os jogadores ganham tempo para treinar, justifica Muricy. Além disso, ele sabe que se trata de um belo pretexto para experimentar várias formações até definir os titulares para a temporada. O técnico mostrou satisfação com os novos contratados - "escolhidos a dedo", segundo ele. "Neste ano as condições do elenco são excepcionais." Apesar da empolgação, não esqueceu a cautela. Como de costume, ressaltou que ninguém terá "cadeira cativa" no time titular. "No papel é excelente, mas gosto de ver na prática", disse o comandante tricolor. Dos seis reforços, três vêm do Fluminense - o atacante Washington, o volante Arouca e o lateral-esquerdo Junior Cesar. Os outros são o lateral-direito Wagner Diniz (ex-Vasco), o zagueiro Renato Silva (ex-Botafogo) e o volante Eduardo Costa, que veio do Espanyol. Neste ano, o planejamento do time para a temporada pode ser feito a longo prazo. Após perder Adriano na metade do ano passado, Muricy diz que os acordos de apenas seis meses acabaram. "Não sou a favor desse tipo de contrato, os jogadores têm de criar um vínculo com o clube." Um dos poucos casos pendentes, o zagueiro Rodrigo reafirmou o desejo de jogar a Libertadores pelo clube. Ele aguarda proposta da diretoria ao Dínamo de Kiev, da Ucrânia, mas dirigentes tricolores dizem que as conversas continuam.Ontem, Muricy foi ao Morumbi para o lançamento do DVD Tri-Hexa, documentário que narra a trajetória tricolor na conquista do Brasileiro de 2008. No filme, o sisudo treinador vai às lágrimas ao lembrar a reação da equipe no campeonato.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.