São Paulo faz esta tarde, no Morumbi, o primeiro jogo fácil

Ordem é começar a ''acumular gordura'' no duelo das 17 horas, contra o Mogi Mirim, na busca pela classificação

Giuliander Carpes, O Estadao de S.Paulo

21 de março de 2010 | 00h00

Alcançada a ponta do Grupo 2 da Libertadores, agora é o momento de o São Paulo focar seus esforços para garantir classificação às semifinais do Paulista. A ideia de Ricardo Gomes é "acumular uma gordura" nos dois próximos jogos, porque as últimas três rodadas serão contra adversários diretos na briga pelo G-4 e também há conflito de datas com a competição continental.

O primeiro compromisso dos jogos considerados mais fáceis do caminho tricolor é contra o Mogi Mirim, hoje, às 17 horas, no Morumbi. Antes de enfrentar o Monterrey, dia 31, pela Libertadores, ainda há o confronto com o Bragantino, quarta-feira. "Ainda teremos jogos complicados, contra rivais diretos. Por isso, quanto mais cedo nos classificarmos, melhor", diz o treinador.

Será quase impossível, contudo, já garantir vaga nas semifinais com três rodadas de antecipação. O São Paulo está na terceira posição com 27 pontos. O problema é que o Corinthians vem logo atrás com 26 e o Botafogo mantém viva suas chances, com 25 pontos. Ambos ainda enfrentam o time tricolor: os corintianos, no dia 28, e a equipe do interior paulista no dia 4 de abril.

"O importante para nós é o grupo vencer e convencer. Agora, temos que nos voltar para o Paulista, esquecer a Libertadores, e mostrar o mesmo futebol que jogamos contra o Nacional, do Paraguai (3 a 0, quinta-feira)", assegura o volante Cléber Santana, que começa o jogo.

Ausências. A dificuldade tricolor hoje estará mais nos desfalques do que na limitada equipe do Mogi Mirim. Mais uma vez, Ricardo Gomes será obrigado a poupar alguns jogadores e escalar uma equipe descaracterizada e desentrosada. Dagoberto é desfalque certo. Cicinho, mesmo não reunindo condições de jogo por um desconforto muscular, substitui o lateral Jean, também sofrendo com as dores.

O treinador ganhou ontem um desfalque de última hora. O polivalente Richarlyson ficará afastado dos campos entre três e quatro semanas, com um estiramento muscular na coxa esquerda, Rodrigo Souto entra.

"O Dagoberto me disse que não está aguentando o ritmo e não participa do jogo", antecipa o treinador. "Teremos outras modificações, mas acredito que podemos jogar bem e vencer, afinal o time está crescendo junto."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.