São Paulo fecha equipe de atletismo

Duas das quatro estrelas que os jogadores do São Paulo ostentam na camisa do clube perderam um pouco do brilho. Colocadas no uniforme como homenagem ao bicampeão olímpico Adhemar Ferreira da Silva - as outras duas comemoram os dois títulos mundiais conquistados pela equipe de futebol em Tóquio -, as estrelas não representam mais um esporte do clube, que se licenciou oficialmente das competições de atletismo este ano.Com décadas de tradição, a diretoria do São Paulo resolveu terminar com as atividades federadas que exigem a contratação de atletas militantes (os não-sócios). Com isso, dispensou os 15 corredores treinados pelo técnico José Luiz Marques, remanejado para outras funções dentro do clube.Entre os atletas dispensados estão Wellington Correia Fraga e Elizabete de Souza, que representaram o Brasil em várias competições. No ano passado, por exemplo, eles competiram no Campeonato Mundial de Cross Country, na cidade de Vilamoura, em Portugal. "Não dá para entender esta decisão", comenta o presidente da Federação Paulista de Atletismo, José Antônio Martins Fernandes. "O clube tem muita tradição em nosso esporte e, pelo que sei, investia pouco mais de R$ 3 mil por mês, uma ninharia para o São Paulo. Tentei um encontro com o presidente do clube, Paulo Amaral, e obtive a resposta que não havia vaga na sua agenda."Surpresa - Além de Adhemar Ferreira da Silva, o atletismo do São Paulo teve representantes do nível de Nélson Prudêncio, João Carlos de Oliveira, o João do Pulo, José João da Silva, Diamantino Silveira e Angélica de Almeida, que participaram de Jogos Olímpicos. "Como são-paulino, não quero acreditar nesta informação", diz José João da Silva, bicampeão da Corrida de São Silvestre, surpreso. "O São Paulo sempre foi um clube sério, um local nobre, que sempre procurou preservar a tradição e suas glórias."Para o ex-corredor, o clube não teria motivos para terminar com sua equipe de atletismo. "É um esporte baratíssimo, que garante um retorno excelente, tanto dos investimentos como de imagem", lembra. "Além disso, os atletas treinam sempre nos parques e nas ruas e não atrapalham os associados." O técnico José Luiz Marques, segundo a Federação Paulista, vai orientar os atletas dispensados pelo São Paulo até que eles consigam ser contratados por outro clube.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.