São Paulo ganha e estraga festa do Guarani

Time vai a Campinas e faz 2 a 0 nos donos da casa, que tinham 100% de aproveitamento

Giuliander Carpes, O Estadao de S.Paulo

29 de janeiro de 2009 | 00h00

Não foi fácil. O Guarani não se intimidou diante do São Paulo e teve boas chances de marcar. Mas, no fim, brilhou a estrela do hexacampeão brasileiro. Quando estavam pressionados e parecia que sofreriam um gol, os são-paulinos calaram o Brinco de Ouro - que recebeu mais de 15 mil pessoas - com dois contra-ataques e dois gols: 2 a 0. "Sempre tive felicidade no Brinco de Ouro jogando pela Ponte Preta", lembrou o atacante Washington. "Hoje (ontem) não foi diferente. Foi uma partida difícil, mas a gente soube definir." Antes de comemorar, o São Paulo testou uma formação com dois goleadores, Washington e Borges, pela primeira vez neste Campeonato Paulista. Futebol tem algumas regras que contrariam a lógica. Mais atacante nem sempre é uma equação que significa mais gols. Mais artilheiros tampouco. Ontem, os dois até tentaram. Mas faltou chute a gol mesmo com o campo ali molhado para auxiliar a artilharia e prejudicar os goleiros. O Guarani, embalado pelas duas vitórias no Estadual, jogou de igual para igual com o hexacampeão brasileiro. Chegou várias vezes a rondar a área são-paulina e na principal chance que teve Bosco salvou.O time da casa voltou do intervalo pressionando. André Dias tirou uma bola em cima da linha, outro chute bateu no travessão e Muricy desistiu dos dois centroavantes. Tirou Borges, colocou Dagoberto. Aí, sim, apareceu Washington. Ao menos para atemorizar Plínio, zagueiro que desviou cruzamento para dentro do próprio gol. No fim, Dagoberto fez boa jogada e deixou Hernanes livre para fazer outro. Vitória suada, 22 jogos invicto no Brinco de Ouro. E tranquilidade para enfrentar o Santo André, domingo, no Morumbi.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.