São Paulo ganha tempo para treinar. E decidir o semestre

Pela primeira vez no ano o time poderá se preparar uma semana inteira para duelos com Santos e Once Caldas

Giuliander Carpes, O Estado de S.Paulo

13 de abril de 2010 | 00h00

Desde que o Campeonato Paulista começou, no dia 17 de janeiro, o São Paulo tem, pela primeira vez, uma semana inteira para descansar e apenas treinar. Qualquer definição do técnico Ricardo Gomes e os trabalhos dos jogadores serão decisivos: no domingo e na quarta-feira, dia 21, o clube decide sua sorte no primeiro semestre.

A tarefa mais dura será bater o Santos por dois gols de diferença ? perdeu anteontem por 3 a 2, em casa ? e se classificar à final do Paulista. Três dias depois há outra missão importante: bater o Once Caldas, no Morumbi, e garantir uma vaga nas oitavas de final da Taça Libertadores, a prioridade da equipe na temporada.

"Vínhamos numa sequência muito grande. Fazia tempo que não tínhamos tempo para descansar e nos concentrarmos melhor", suspira Hernanes, aliviado por ter uma folga após iniciar oito partidas seguidas como titular em três semanas e meia.

Hoje o time se reapresenta após o clássico de domingo. O preparador físico Carlinhos Neves faz avaliação dos jogadores e passa o cronograma de trabalhos. Há até a possibilidade de treinos em dois turnos. "Agora vamos recuperar o fôlego", acredita Hernanes. "Acho que dá para vencer os dois próximos jogos decisivos se conseguirmos jogar tudo que temos condições."

À exceção de Marlos, expulso no domingo, Ricardo Gomes irá escalar o time titular nos dois jogos. Desistir do Paulista para privilegiar a Libertadores antes de jogar a segunda partida da semifinal com o Santos está fora de cogitação. "Vamos com o que temos de melhor", garante o técnico. "O planejamento foi feito para chegarmos inteiros neste momento. Não vamos desistir."

Washington absolvido. O Tribunal de Justiça Desportiva de São Paulo livrou Washington de uma punição mais grave pela expulsão diante do Corinthians ? derrota de 4 a 3. A corte deu uma partida de suspensão por causa da confusão com Dentinho. Como o jogador já cumpriu um jogo contra o Botafogo, está livre para enfrentar o Santos, domingo.

E a direção do São Paulo descartou entrar com uma representação da FPF contra o árbitro Marcelo Rogério, que apitou o clássico com o Santos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.