São Paulo já encosta na liderança

Time vence Flu por 1 a 0 na volta de Rogério e fica a 1 ponto do Palmeiras

Giuliander Carpes, O Estadao de S.Paulo

20 de agosto de 2009 | 00h00

O Fluminense foi o maior algoz são-paulino na temporada passada. Mas ontem não conseguiu frear a ascensão do tricampeão brasileiro. Tornou-se mais uma vítima do time que já está na vice-liderança do campeonato e alcançou a sétima vitória consecutiva. Desta vez, sofreu menos sustos. Dominou metade do jogo, deu espaços ao combalido rival só no 2º tempo e venceu por 1 a 0, gol de Richarlyson."De 1 a 0 em 1 a 0 a gente vai caminhando para brigar pelo título", declarou Rogério Ceni, de volta depois de quatro meses se recuperando de lesão. "Agora já temos chance de diminuir a diferença para o líder (Palmeiras) no confronto direto. Vamos seguir no bolo para, depois, tentar dar um sprint final." A diferença para os palmeirenses é de apenas um ponto. Os cariocas eliminaram o tricolor paulista da Libertadores de 2008 de forma dramática, e nem no Campeonato Brasileiro, em que o time do Morumbi se sagrou campeão, se curvaram - venceram por 3 a 1 no primeiro turno e adiaram o título com um empate por 1 a 1 na penúltima rodada. Neste ano, já haviam aprontado na abertura da competição, com uma vitória por 1 a 0, no Maracanã. A realidade atual, porém, é outra. Os adversários, em crise, sofrem na zona do rebaixamento.Os dirigentes do São Paulo trouxeram para o Morumbi alguns dos principais atletas do rival na temporada de 2008. Contrataram o ala Junior Cesar, o volante Arouca e o centroavante Washington. Deixaram os antigos algozes mais fracos. O Fluminense de hoje não passa de um desenho mal riscado perto da equipe que chegou à final da competição mais importante da América no ano passado. Ontem pouco ameaçou no primeiro tempo. Mais assistiu ao São Paulo jogar. Todos os ex-tricolores cariocas estiveram no gramado. Contudo, o máximo que fizeram no primeiro gol são-paulino foi aplaudir. E bastante. Aos 22 minutos, Hernanes deu um passe calibrado para Richarlyson, que driblou dois adversários e fez um golaço. "Estou contente, a gente tem feito bons jogos, evoluído", afirmou o jogador, muito aplaudido pelo torcedor. "A maior parte sempre me ajuda, me elogia. Jogo por eles."Os visitantes chegaram a ameaçar na última metade da segunda etapa. Pressionaram bastante. A torcida são-paulina se conteve até o apito final, quando, enfim, comemorou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.