São Paulo joga para confirmar vaga

Time encaminhou bem a classificação à próxima fase ao vencer o Bahia no primeiro jogo, em Salvador, por 2 a 0, e pode até perder por um gol de diferença

FERNANDO FARO, O Estado de S.Paulo

21 de agosto de 2012 | 03h07

Em paz após reencontrar o caminho das vitórias no Campeonato Brasileiro ao bater a Ponte Preta (3 a 0), o São Paulo volta ao Morumbi para uma missão teoricamente mais simples: confirmar sua classificação na Copa Sul-Americana contra o Bahia após construir boa vantagem no duelo de ida. Como venceu por 2 a 0 no Pituaçu, só perde a classificação caso seja derrotado por três gols de diferença ou se o rival vencer por placares superiores a 3 a 1 - os gols fora de casa são critério de desempate.

Embora o cenário seja confortável e a equipe já comece a pensar no clássico contra o Corinthians no domingo, o técnico Ney Franco sinalizou que não pretende poupar ninguém. A exceção será Luis Fabiano, que se recupera de um estiramento muscular na coxa esquerda e ficará de fora hoje para enfrentar o arquirrival no fim de semana. Rhodolfo, suspenso, volta. Por outro lado, Douglas deve continuar sem jogar e pode dar lugar a Rodrigo Caio. Outra opção é manter Paulo Miranda como "falso" lateral-direito e promover a entrada de Cícero no meio.

A seis pontos do G-4 no torneio nacional e distante 14 pontos do líder Atlético-MG, a diretoria enxerga na Sul-Americana a derradeira oportunidade de levantar um troféu na temporada e recolocar o time na Libertadores após dois anos de ausência. O presidente Juvenal Juvêncio inclusive já avisou que pretende montar uma equipe imbatível caso se classifique para o principal torneio continental. Dentro do clube há quem enxergue a Sul-Americana como caminho mais fácil para cumprir a meta.

Mesmo com o bom resultado e a possibilidade de perder por até um gol, os jogadores descartam qualquer tipo de relaxamento e prometem manter a atenção do início ao fim. "Estamos conversando e tanto nós quanto o Ney temos falado da importância de entrarmos ligados desde o primeiro minuto. Aquele jogo ficou para trás e agora está zero a zero, não podemos bobear porque se sofrermos um gol no começo do jogo pode nos complicar", afirmou o lateral-esquerdo Cortez, que pode até ser poupado do duelo. Como não joga contra o Corinthians, Ney Franco cogita preservá-lo ou pelo menos testar algum atleta na sua posição no segundo tempo. Henrique Miranda e João Schmidt concorrem por uma vaga.

Para os jogadores, se a equipe repetir o comportamento demonstrado no duelo de ida, quando impôs seu ritmo e dominou as ações, a classificação pode ser facilitada. "Não podemos abrir mão de nenhum campeonato, é isso que estamos fazendo. Agora vamos pensar no Bahia e depois falaremos de Brasileiro, não podemos perder a concentração", ressaltou o atacante Ademilson.

Pesa também a volta da confiança após a vitória no sábado. O triunfo sobre a Ponte Preta devolveu um pouco da tranquilidade e aliviou a pressão que vinha crescendo pela série de derrotas no Brasileiro. Os jogadores acreditam que o clima mais leve ajudará a equipe a entrar mais tranquila. "Estava um clima ruim com aquela sequência, ninguém sorria, todo mundo com uma cara meio séria. Mas agora não, voltamos a brincar uns com os outros e a alegria está de volta", concluiu o atacante.

SÃO PAULO

Rogério Ceni

Paulo Miranda

Rafael Toloi

Rhodolfo

Rodrigo Caio

Denilson

Maicon

Jadson

Cortez

Lucas

Ademilson

Técnico:

Ademir Fonseca

BAHIA

Marcelo Lomba

Diones

Titi

Danny Morais Victor Lemos

Fahel

Mancini

Zé Roberto

Gabriel

Lulinha (Madson) Souza.

Técnico:

Caio Júnior

Juiz: Sandro Meira Ricci (DF)

Local: Morumbi

Horário: 21h15

Transmissão: Fox Sports

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.