São Paulo lamenta empate. Miranda pode sair hoje

Time esperava reduzir diferença. Zagueiro tem oferta de Itália e Alemanha

Daniel Akstein Batista e Giuliander Carpes, O Estadao de S.Paulo

31 de agosto de 2009 | 00h00

A vitória era considerada imprescindível pelo São Paulo para não deixar o Palmeiras se desgarrar na classificação. Ainda há 16 rodadas e 4 pontos não significam diferença tão grande, mas o time tricolor tem agora um duelo difícil contra o Cruzeiro pela frente, no Mineirão, enquanto os palmeirenses tem jogo menos complicado, em casa,diante do Barueri. "O empate para eles (Palmeiras) foi muito melhor do que para a gente", admitiu o goleiro Rogério Ceni, um "estudioso" das tabelas. "Nosso próximo confronto realmente é mais complicado do que o deles, por isso a vitória era muito importante."O restante do campeonato, porém, pode equilibrar as campanhas. "A diferença não define nada. O título vai ficar em aberto até as últimas rodadas", assegurou Ricardo Gomes. O São Paulo perdeu Jorge Wagner, suspenso pelo terceiro amarelo, para o confronto com os mineiros em Belo Horizonte. Hernanes, com um entorse no joelho, também pode ficar fora. "Esse realmente preocupa", reconheceu o treinador.Outro que não joga é Miranda, que estará com a seleção brasileira. O zagueiro pode ter feito ontem a última partida pelo São Paulo. O clube recebeu proposta de US$ 16 milhões (R$ 30 milhões) da Fiorentina e de 12 milhões (R$ 32 milhões) de um time alemão. O negócio deve ser concretizado hoje, quando termina a janela de transferências para o exterior.Miranda saiu de campo e disse que gostaria de ter uma valorização - leia-se aumento de salário para continuar no clube. "Se não, há grandes chances de ir embora", afirmou. Mas o superintendente de futebol, Marco Aurélio Cunha, assegurou que o clube não vai aceitar esse tipo de pressão. "O Miranda tem contrato até junho de 2011."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.