J F Diório/AE
J F Diório/AE

São Paulo mira bom início para ter paz

Nos últimos anos, time sempre começou competição em marcha lenta, mas, agora, a cobrança é muito grande

BRUNO DEIRO, O Estado de S.Paulo

19 de maio de 2011 | 00h00

SÃO PAULO - Com a queda na Copa do Brasil, ganhar a Copa Sul-Americana, que inicia em agosto, passa a ser a alternativa mais rápida para o São Paulo se garantir na Copa Libertadores de 2012. Para facilitar esta tarefa, no entanto, o clube do Morumbi terá de mudar a estratégia que usou na largada das últimas edições do Campeonato Brasileiro.

Desde que o formato de pontos corridos foi implantado, em 2003, o Tricolor se acostumou a iniciar o Brasileiro em marcha lenta - apenas uma vez, em 2007, estreou sem disputar uma competição paralela. Desta vez, além de afastar as desconfianças sobre o técnico Paulo César Carpegiani, uma boa arrancada é fundamental para que a campanha pelo título da Sul-Americana se torne menos penosa.

Para Lucas, os 10 dias de descanso antes do jogo com o Fluminense, no domingo, em São Januário, foram bem-vindos. "De certa forma (a queda na Copa do Brasil) ajudou sim, pois o foco ficou somente na disputa do Brasileiro. Por isso, não podemos vacilar neste começo", diz o meia. Para voltar com vitória do Rio, no entanto, o São Paulo terá de encerrar um incômodo tabu no Brasileiro por pontos corridos: fora do Morumbi, o time nunca venceu em estreias como visitante. Por coincidência, será a terceira vez que abrirá a competição contra o Fluminense na casa do rival - perdeu em 2005 (2 a 1) e em 2009 (1 a 0).

Rivaldo no banco. Com 5 jogadores lesionados, Carpegiani terá dificuldade para montar a equipe para a estreia. Mesmo após a polêmica com Rivaldo na eliminação diante do Avaí, porém, o treinador manteve o veterano meia entre os reservas no treino desta quarta, no CT.

Sem Fernandinho, que se recupera de dores na fíbula, o treinador deve escalar Marlos ao lado de Dagoberto no ataque, retomando o trio ofensivo que tem Lucas na armação. Miranda e Rhodolfo, que dificilmente estarão recuperados, devem dar lugar a Xandão e Luiz Eduardo. Estes dois formarão o trio defensivo com Alex Silva, que na quarta ficou fora das atividades com bola para tratar de dores no joelho.

Para Lucas, o campeonato deve ter bom equilíbrio neste início, com a maioria dos favoritos disputando apenas uma competição. Ele afirma que o Santos, clube do País que foi mais longe na Libertadores, é o adversário mais difícil a ser batido. "O Santos seria a equipe mais forte entre os favoritos, pois tem um time bastante entrosado e qualificado. Além disso, conta com um técnico que já chegou e ganhou título, o que dá confiança."

Apontada como Carpegiani como umas das causas da queda do time na Copa do Brasil, a falta de experiência dos jogadores mais jovens no São Paulo não preocupa, segundo Lucas. "A mescla que temos com jogadores veteranos é muito boa. Por isso, ter tantos jogadores jovens não atrapalha em nada", garante o meia de 18 anos.

Na expectativa de ser chamado nesta quinta para a seleção brasileira, Lucas admite que os maus desempenhos recentes do São Paulo podem ser um entrave. "Quando o time está mal a gente fica com receio, pois os valores individuais aparecem menos. Mas tenho o pensamento positivo."

Veja também:

som ESTADÃO ESPN - Luis Fabiano treina, mas não deve estrear no Brasileirão

link Recuperado, Rodrigo Souto espera que São Paulo reaja

link Lucas espera que São Paulo dispare no Campeonato Brasileiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.