José Patrício/AE
José Patrício/AE

São Paulo oficializa 4.º reforço e 'inicia' ano

Clube confirma vinda de Cañete e, com Adilson Batista, esboça equipe reformulada para apagar fracasso do 1.º semestre

Bruno Deiro, O Estado de S.Paulo

21 de julho de 2011 | 00h00

SÃO PAULO - A confirmação do acordo com o meia argentino Marcelo Cañete, nesta quarta-feira, encerrou a temporada de compras no Morumbi. Único a trocar de técnico no meio do ano, o São Paulo foi o que mais contratou na janela de transferência internacional entre os grandes clubes paulistas - além de Cañete, vieram Iván Piris, Cícero e Denilson.

No treino desta quarta, Adilson Batista começou a testar as novas caras e nesta quinta já faz a primeira atividade fechada à imprensa.

Depois de um primeiro semestre pouco empolgante, com um elenco bastante limitado, o clube do Morumbi volta a ter briga acirrada por posições, especialmente no meio-campo.

"Já tínhamos um elenco muito forte, mas viemos melhorando", admitiu Juan.

Nesta quarta, Denilson chegou a treinar entre os titulares, no lugar de Marlos. Cícero, entre os reservas, tratou de realçar sua versatilidade para tentar cavar um lugar na equipe. "Posso jogar como segundo volante, meia ou segundo atacante. O Adilson sabe disso e aí vai da decisão dele", disse o novo camisa 16. "Existe uma disputa sadia e cada um vai buscar o seu espaço."

Cícero tem a vantagem de já ter feito um trabalho bem-sucedido com Adilson Batista. Em 2006, os dois foram campeões catarinenses pelo Figueirense e o meia foi o artilheiro da competição, com 12 gols.

Intocáveis. Mesmo com reforços para suas posições, Rivaldo e Lucas estão acima da briga por vaga. Preferidos da torcida, eles enfim terão oportunidades para atuar juntos.

Sob o comando de Carpegiani, os dois foram escalados juntos só duas vezes: na derrota por 1 a 0 para o Santa Cruz, no Recife, pela Copa do Brasil, e contra o Oeste, na primeira fase do Campeonato Paulista.

No treino de quarta, Adilson mostrou que deve usar Lucas mais avançado, ao lado de Dagoberto no ataque. Fernandinho, que em Porto Alegre iniciou como titular e fez gol na vitória sobre o Internacional (3 a 0), treinou entre os reservas.

Para o jogo contra o Atlético-GO, no Morumbi, a presença de Denilson ainda é dúvida e outros dois reforços estão descartados: Cañete chega ao Brasil nesta quarta e será apresentado sexta-feira, e Piris só virá depois da participação do Paraguai na Copa América.

Rodrigo Souto foi liberado do treino e praticamente definiu sua saída do clube. Com boa proposta do futebol árabe, o volante de 27 anos mostrou interesse em deixar o São Paulo e recebeu o aval da diretoria.

Mas, segundo a assessoria de imprensa do clube, nesta quarta ele foi liberado do trabalho por motivos particulares.

Casemiro, que está com a seleção sub-20 para a disputa do Mundial da categoria, é outro que pode deixar o clube. Com proposta da Inter de Milão e da Roma, o volante quer receber o dobro dos R$ 60 mil mensais oferecidos pela diretoria são-paulina para seguir no Morumbi.

Veja também:

link'Soberano 2' ganha direito de explorar incentivos fiscais

linkSão Paulo confirma contratação do meia Cañete

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.