São Paulo perde gols e só empata

Tricolor, agora em 6.º, esteve mais perto da vitória que o Figueirense

Giuliander Carpes, O Estadao de S.Paulo

31 de julho de 2008 | 00h00

Figueirense e São Paulo jogaram abertos, arriscando, atrás do gol. Era um lá e cá a todo instante. O time paulista precisava da vitória para entrar de vez no grupo dos quatro primeiros colocados do campeonato. Mas nenhum dos dois times conseguiu se sobrepor. Resultado: um empate por 1 a 1, gol de Tadeu para os catarinenses e de Hugo a favor do Tricolor. Apesar de jogar fora de casa, o técnico Muricy Ramalho optou por uma escalação ofensiva, com duas linhas de quatro na defesa e no meio-de-campo. Jorge Wagner atuou mais uma vez recuado, na lateral-esquerda, assim como já fizera contra a Portuguesa (vitória por 3 a 1), no domingo.Foi exatamente às costas do lateral-esquerdo que surgiu o primeiro gol do Figueirense. Em um contra-ataque fulminante, aos 7 minutos, Rafael Coelho foi lançado na ponta direita, ganhou do zagueiro André Dias na corrida e cruzou rasteiro para Tadeu. O centroavante revelado pelo São Paulo só teve o trabalho de escorar para as redes de Rogério Ceni.Depois do gol, o Figueirense continuou em busca do ataque, deixando também alguns espaços atrás - uma mostra de que já havia esquecido pelo menos um dos motivos da goleada sofrida para o Grêmio (7 a 1), em casa, na semana passada: a falta de precaução na defesa. Assim como contra a Portuguesa, o Tricolor também acordou depois de sofrer o gol. Dagoberto e Aloísio quase marcaram e só não o fizeram porque havia um zagueiro catarinense em cima da linha para afastar por duas vezes. O Figueirense teve um pênalti sonegado. Aloísio, que estava na barreira, colocou a mão na bola para conter uma cobrança de falta. Pouco depois Dagoberto ainda perdeu outra chance, cara-a-cara com o goleiro Wilson, que levou a melhor. Não faltaram emoção e correria, o que continuou no segundo tempo. E o ataque são-paulino seguiu perdendo chances. Principalmente com Dagoberto, que havia marcado três gols nos últimos quatro jogos, mas ontem passou em branco. Difícil vencer assim. E o São Paulo só empatou porque tem Hugo. Aos 34 minutos, o meia soltou um belo chute de fora da área, o único que conseguiu vencer o bom goleiro Wilson. No ângulo, sem defesa. "Nós tivemos diversas oportunidades e não fizemos o gol. Ainda bem que consegui aquele chute", comemorou Hugo. Com o empate, o time do Morumbi se mantém perto dos líderes, com 27 pontos, a apenas um do Flamengo, o quarto colocado. Pega o Vasco, no domingo, em casa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.