São Paulo se nega a pagar multa para ter treinador

Contratações de Paulo Autuori e Dorival Júnior para o comando da equipe tricolor estão mais distantes

, O Estado de S.Paulo

14 de julho de 2011 | 00h00

SÃO PAULO - O vice-presidente do São Paulo, Carlos Augusto de Barros e Silva, descartou pagar multa para tirar Paulo Autuori (Al-Rayyan, do Catar) e Dorival Júnior (Atlético-MG) de seus clubes.

"O Autuori está descartado. Isso é algo definitivo. Não vamos pagar a multa do Autuori e também a multa do Dorival", disse o dirigente, ao UOL.

A informação, porém, não foi confirmada pelo restante da diretoria, que prefere repetir o mistério usado nas trocas recentes de técnico no Morumbi.

Em 2009, com a saída de Muricy Ramalho, os nomes mais fortes eram Abel Braga, que estava nos Emirados Árabes, e Tite, que balançava no Internacional.

Mas o suspense foi desfeito em seguida. No dia seguinte à queda de Muricy, foi anunciada a surpreendente contratação de Ricardo Gomes, que havia sido demitido do francês Monaco.

Pouco mais de um ano depois, o clube do Morumbi deu maior margem às especulações após dispensar Ricardo Gomes.

Nos dois meses sob o comando do interino Sérgio Baresi não faltaram nomes: Abel Braga, Paulo Autuori, Silas, Sérgio Soares, Dorival Júnior e até Vanderlei Luxemburgo. A chegada de Carpegiani, costurada pessoalmente por Juvenal, pegou de surpresa até a alta cúpula tricolor.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.