São Paulo tem cenário ideal para acabar com quarentena

Sem vencer há 39 dias, time enfrenta hoje um Cruzeiro desfalcado em Morumbi cheio

Giuliander Carpes, O Estadao de S.Paulo

30 de maio de 2009 | 00h00

Hoje é o dia perfeito para o São Paulo voltar a vencer e acabar com a malfadada quarentena a que foi submetido. Em estiagem de vitórias há 39 dias - bateu o América de Cali, pela Libertadores, por 2 a 1, no dia 2 de abril -, o time terá casa cheia para recepcionar o Cruzeiro, às 16 horas, no Morumbi. De quebra, ainda terá pela frente um adversário com alguns reservas, que tem deixado o Brasileiro de lado e pensado mais em seguir na competição continental, afinal, derrotou os paulistas quatro dias atrás no Mineirão.O São Paulo prevê ter o apoio de mais de 40 mil torcedores, já que 1 quilo de alimentos não perecíveis valia ingresso. Os donativos serão entregues a flagelados pelas enchentes no Norte e Nordeste. "Espero que, com a casa cheia, seja o momento de afirmação e de o time mostrar que tem competência", cobra o presidente Juvenal Juvêncio.A festa também estará armada para comemorar o provável anúncio do Morumbi como uma das 12 sedes da Copa de 2014. A Fifa oficializa sua escolha hoje, nas Bahamas (ver mais informações nas páginas 3, 4 e 5). Torcida e jogadores estarão vestidos de amarelo para assistir ao encontro por meio de um telão no estádio são-paulino.A equipe tricolor não deve ser muito diferente da que perdeu para o Cruzeiro, em Minas. O técnico Muricy Ramalho, como de costume, mantém mistério. A principal dúvida é como ele vai reagir, na prática, à insatisfação do atacante Borges, que não quer mais ficar no banco de reservas. "A cobrança dele é natural. Se vai jogar ou não, não vou dizer", afirma Muricy. Renato Silva volta à defesa no lugar do improvisado Richarlyson, suspenso. De resto, o time é o mesmo. A vitória servirá para dar confiança antes da partida de volta contra os mineiros pela Libertadores, daqui a 17 dias. "O que está faltando é sequência. A gente precisa jogar. Quem não joga, acaba ficando ansioso", salienta Muricy. Os são-paulinos terão ainda a chance de dar um "até logo" a Miranda. O zagueiro faz hoje sua última partida no Morumbi antes de ir com a seleção brasileira para os confrontos pelas Eliminatórias, nos dias 6 e 10, e pela Copa das Confederações, de 14 a 29 de junho. "Vou pensar na seleção só quando estiver lá. Agora, a gente tem de buscar a reabilitação", diz o atleta.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.