São Paulo tem três jogadores para a vaga de armador

Marcelo Cañete, Paulo Henrique Ganso e Jadson têm características para assumir função

Fernando Faro, O Estado de S.Paulo

27 de novembro de 2012 | 02h09

SÃO PAULO - Desde que Danilo deixou o Morumbi, em 2006, arrumar um armador se tornou um drama para o São Paulo. Mas assim que Marcelo Cañete entrou em campo no lugar de Paulo Henrique Ganso contra a Ponte Preta, no domingo, a situação mudou: agora o time tem três jogadores capazes de cadenciar o ritmo de jogo. Além da dupla que jogou em Campinas, Jadson também possui essa característica. Ele completa o trio criativo que deve provocar um dos grandes dilemas para Ney Franco em 2013.

Recuperado de uma grave lesão no ligamento posterior do joelho direito, que o tirou de combate por mais de um ano, Cañete está sendo preparado para voltar a jogar normalmente no ano que vem e já planeta conquistar uma vaga na equipe.

"Passou muito tempo, né? Foi um período muito difícil, mas agora tudo passou e vou trabalhar forte durante a semana para jogar novamente na próxima partida", disse o meia, que fez apenas seu terceiro jogo desde que foi contratado, em 2011.

Ganso, por sua vez, chegou para ser titular e depende apenas do ritmo de jogo para assumir uma vaga. Em tese, briga por um lugar na equipe com Jadson, mas o jogador revelado pelo Atlético-PR acredita que os três podem jogar juntos. "Já tive oportunidade de jogar com o Ganso na seleção. Isso (o entrosamento) é dos treinamentos. Se der certo, podemos jogar dessa forma", ponderou o líder de assistências do time na temporada (19).

Ney Franco gosta da formação com três meias e um atacante, uma de suas possibilidades para 2013. O ano novo nem começou e o técnico já tem um excelente problema para resolver.

Tudo o que sabemos sobre:
São Paulo FCfutebol

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.