Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Estadão Digital
Apenas R$99,90/ano
APENAS R$99,90/ANO APROVEITE
Wagner Carmo/Vipcomm
Wagner Carmo/Vipcomm

São Paulo tenta se superar por arrancada

Embora time esteja longe da condição ideal, Carpegiani pensa em começar bem antes de rivais engrenarem

Giuliander Carpes, O Estado de S.Paulo

16 de janeiro de 2011 | 00h00

O time ainda está longe das condições ideais. Em 13 dias de trabalho, não deu para colocar todos os jogadores nem perto do que de melhor podem apresentar no aspecto físico. Que dizer então da parte técnica, já que o São Paulo fez apenas três treinamentos com bola. E o elenco nem está fechado. Mas a estreia no Campeonato Paulista é neste domingo, às 17 horas, diante do Mogi Mirim, no Estádio Romildo Ferreira. A equipe tricolor quer vencer logo para não ficar na obrigação de dar uma arrancada quando todos os postulantes às vagas nas quartas de final engrenarem também.

Veja também:

especial GRÁFICO - O Caminho de Cada Time

PAULISTÃO - tabela Classificação listaResultados

"Nós queremos sempre arrancar bem. Ainda não temos boas condições de jogo, até o clima atrapalhou na preparação, choveu muito, o campo ficou ruim", afirma o treinador Paulo César Carpegiani. "Mas o Campeonato Paulista é o mais competitivo do Brasil e a nova fórmula (oito se classificam para as quartas de final) dá margem para muita coisa acontecer. Temos de começar bem e nos garantir logo. A equipe vai engrenar durante a competição", avalia o técnico.

São muitos os problemas para a estreia. Fernandão e Dagoberto ainda não estão no melhor do preparo físico. A ideia do treinador era poupá-los. Mas talvez o centroavante precise ir para o sacrifício, já que há poucas alternativas para ocupar a posição - Mazola e Lucas Gaúcho são os únicos atacantes à disposição e o primeiro mal treinou durante a semana. O meio-campo também não tem uma formação definida. O lateral-direito Ilsinho, que jogará na meia nesta temporada, sentiu dores musculares na coxa direita e virou dúvida.

"O calendário é muito duro. É impossível um time profissional sair do zero e mostrar bom futebol na primeira rodada depois de tão pouco tempo de trabalho", reclama o técnico. "O campeonato poderia ter sido feito de outra maneira. Assim, com este monte de datas, jogo único nas fases eliminatórias e espaço pequeno para treinar fica imprevisível. Mas os homens competentes querem assim, então vamos lá. Só que não estão sabendo valorizar a competição."

Posições carentes. O São Paulo anunciou a numeração da equipe e deixou bem claro os seus problemas de elenco. Faltam um zagueiro, um meia e um atacante. Não por coincidência, os números 4, 10 e 9 ficaram sem dono. "Este é um assunto que está em pauta com a direção e são dificuldades que estamos tentando solucionar", explica o treinador. "Não adianta chegarem jogadores que não têm condições para ser titular."

As únicas novidades do time até o momento são o lateral-esquerdo Juan, ex-Flamengo, e o atacante William José, ex-Grêmio Prudente. Esse último ainda está com a seleção brasileira sub-20 que disputa o Campeonato Sul-Americano a partir de hoje, no Peru (mais detalhes na página 4).

Junto dele estão o zagueiro Bruno Uvini, o volante Casemiro, o meia Lucas e o atacante Henrique. A maior mudança na lista do São Paulo é o meia Lucas, principal revelação do clube em 2010, vestindo a camisa 7. Ao contrário da 37 do ano passado.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.