Robson Fernandjes/AE
Robson Fernandjes/AE

São Paulo tenta sofrer menos em Goiânia

Elenco lembra do drama contra o Santa Cruz, de quem perdeu no Recife, e espera mais cautela nesta quarta à noite contra o Goiás

GIULIANDER CARPES, O Estado de S.Paulo

20 de abril de 2011 | 00h00

SÃO PAULO - O São Paulo diz que aprendeu a lição. Depois de sofrer muito para virar o confronto contra o Santa Cruz (perdeu por 1 a 0 no Recife, mas fez 2 a 0 em Barueri), um time da Quarta Divisão do futebol brasileiro, pretende passar menos trabalho diante do Goiás. Vai com cautela nesta quarta-feira ao Serra Dourada, às 21h50 (de Brasília, com transmissão do estadão.com.br e da rádio Estadão ESPN), de onde pretende sair, pelo menos, com um gol marcado fora de casa, primeiro critério de desempate na Copa do Brasil.

"Hoje em dia o futebol está muito equilibrado. Mesmo adversários de pouca expressão podem complicar", diz Dagoberto, artilheiro do time na temporada com 10 gols. "O Santa Cruz foi um exemplo perfeito disso. Até acho que jogamos melhor as duas partidas, mas tomamos um gol por fatalidade que dificultou muito as coisas. Não podemos deixar isso se repetir."

O Goiás tem sido uma pedra no sapato do São Paulo nos últimos anos. No Serra Dourada, os donos da casa têm ampla vantagem no retrospecto: em 18 jogos, são apenas três derrotas do time goiano, sete vitórias e oito empates. Na última vez que os são-paulinos disputaram a Copa do Brasil, em 2003, foram eliminados justamente pelos adversários de logo mais. O mesmo rival que evitou o quarto título brasileiro consecutivo do clube tricolor, em 2008, com uma vitória por 4 a 2, de virada, na penúltima rodada.

"O Goiás é uma equipe organizada, um clube com boa estrutura, que não merece estar na Série B", elogia Dagoberto, a principal referência do ataque são-paulino em Goiânia, já que Lucas está suspenso da partida - foi expulso diante do Santa Cruz. "Sabermos do retrospecto negativo é bom para ficarmos ligados. O Goiás não está no lugar dele no cenário nacional."

Carpegiani sigiloso. A ausência de Lucas, peça fundamental da equipe, e a pressão por um bom resultado contra o Goiás, fizeram o técnico são-paulino fechar o último treinamento antes da partida. No entanto, Paulo César Carpegiani não deve apresentar grandes surpresas.

O mais provável é que escale três zagueiros e Ilsinho seja o substituto de Lucas. Ele e Juan jogariam abertos pela alas, enquanto Marlos daria assistência a Dagoberto no ataque sem um centroavante fixo.

Fabuloso ansioso. Quem está torcendo por um bom resultado do São Paulo em Goiânia é Luis Fabiano. O clube confirma que a reestreia de "Fabuloso" no time vai ocorrer no jogo de volta contra a equipe goiana, no Morumbi, no dia 27. Voltar do Serra Dourada com placar positivo facilitaria a vida do centroavante.

"A estreia já tem um peso de ansiedade muito grande. Ainda não vou estar 100%, então melhor seria se não tivesse tanta pressão logo no primeiro jogo do meu retorno", explica Luis Fabiano, que vai assistir o jogo na casa de um amigo em São Paulo. "Ficar longe é horrível. Passo muito mal. Queria jogar já, mas não dá para apressar as coisas."

GOIÁS - Harlei; Ernando, Rafael Tolói, Marcão e Oziel; Zé Antônio, Carlos Alberto, Marcelo Costa e João Carlos; Felipe Amorim e Hugo. Técnico: Artur Neto.

SÃO PAULO - Rogério Ceni; Rhodolfo, Alex Silva, Miranda e Jean; Carlinhos Paraíba, Casemiro, Ilsinho e Juan; Marlos e Dagoberto. Técnico: Paulo César Carpegiani.

Árbitro - Marcos André de Penha (ES); Horário - 21h50 (de Brasília); TV - Globo, Band, SporTV2 e ESPN Brasil; Rádio - Estadão ESPN (AM 700/FM 92,9); Local - Estádio Serra Dourada, em Goiânia (GO).

Veja também:

linkRivaldo faz 39 anos e a reserva o incomoda

linkAlex Silva rebate e critica presidente do São Paulo

video ESPN - Goiás foi algoz do São Paulo de Luis Fabiano na Copa do Brasil de 2003

som ESTADÃO ESPN - São Paulo enfrenta o Goiás pelas oitavas da Copa do Brasil

som ESTADÃO ESPN - PVC: Novo mandato de Juvenal Juvêncio é uma excrescência do ponto de vista democrático  

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.