São Paulo usa São Caetano e Linense para testes

São Caetano e Linense servirão de sparrings para o São Paulo. A necessidade de se recuperar após estrear na Libertadores com derrota para o Atlético-MG fez o técnico Ney Franco definir que os jogos pelo Paulistão serão utilizados como preparação para enfrentar The Strongest e Arsenal de Sarandí na sequência do torneio continental.

MARCIUS AZEVEDO, O Estado de S.Paulo

18 de fevereiro de 2013 | 02h03

O treinador promete uma formação ainda mais ofensiva na partida de quarta-feira, no Anacleto Campanella, e também na de sábado, no Morumbi, para ter uma noção da funcionalidade do sistema tático.

"Esses dois jogos (The Strongest e Arsenal) pedem equipes muito ofensivas e eu vou trabalhar no Campeonato Paulista pensando neles", explicou Ney Franco.

O técnico, porém, não quis adiantar o que pretende fazer para dar ainda mais poder de fogo ao time. O São Paulo já tem atuado em uma formação que privilegia o ataque, com três homens de frente. Contra o Ituano, no sábado, jogaram Aloísio, Osvaldo e Luis Fabiano.

Uma opção seria colocar mais um meia, talvez Paulo Henrique Ganso, no lugar de um dos volantes. Nesta formação, o time ficaria mais exposto, principalmente se Paulo Miranda, que não jogou no sábado por causa de dores no joelho esquerdo, não puder atuar na lateral direita. Douglas deixa a desejar na marcação.

Ney terá de mensurar o tamanho do risco antes de decidir. No discurso, o treinador deixa claro que o São Paulo está pressionado para vencer os dois jogos que vai disputar em casa.

"Eu coloco a palavra tropeço porque fizemos um jogo de igual para igual contra o Atlético-MG. Nos dois próximos jogos nossos, pela Libertadores, vejo a necessidade de colocar uma força ofensiva muito grande. Esse é o caminho", discursou Ney.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.