São Paulo vence o Noroeste e fica a um ponto do Corinthians

Triunfo por 2 a 1 garante tranquilidade para o clássico contra o Palmeiras no sábado

Amanda Romanelli, O Estadao de S.Paulo

26 de março de 2009 | 00h00

O São Paulo mostrou novamente que funciona melhor sob pressão. A equipe do Morumbi viajou até Bauru correndo risco de perder lugar no G4 caso não conseguisse vencer o Noroeste. Mas o triunfo por 2 a 1, além da manutenção do 3º lugar, garantiu proximidade em relação ao vice-líder Corinthians (34 a 33) e uma distância da Portuguesa, 4ª colocada. O principal: trouxe tranquilidade para o principal desafio nesta primeira fase do Estadual: o clássico contra o Palmeiras, sábado.Mas não foi um jogo fácil. O Noroeste, ameaçado pelo rebaixamento, fez valer a condição de dono da casa. Não deu paz. A diferença é que, com chances de marcar, o São Paulo foi mais perigoso. "Fizemos uma boa partida, mas foi um jogo difícil. Se o Noroeste jogasse sempre assim, não estaria nessa situação", analisou Rogério Ceni.Sem Renato Silva, suspenso, e Miranda, na seleção, Muricy escalou o time no 4-4-2. E o resultado foi bom. Com maior volume de jogo no meio-de-campo, o São Paulo chegou várias vezes à meta adversária. No primeiro tempo, o goleiro Vizzotto teve atuação irrepreensível. Na etapa final, contudo, Washington não perdoou e abriu o placar aos 5 minutos.O jogo parecia sob controle quando Jorge Wagner ampliou, aos 18. Aí veio o susto: após cobrança de escanteio, Rogério tirou a bola cabeceada por Marcelinho de dentro do gol. O lance foi confirmado pelo juiz. Ceni, contudo, disse que ele errou. "Não foi escanteio. Era tiro de meta, porque a bola bateu no pé do jogador do Noroeste. Na minha opinião, a bola não entrou totalmente", defendeu.O Noroeste pressionou até onde pôde, mas não conseguiu o empate. Ao São Paulo, resta pensar no clássico e torcer para que Borges, que saiu de campo com dores no joelho, esteja em condições de enfrentar o Palmeiras.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.