São Paulo viaja sem reforços

Time enfrenta Nacional com mesmo elenco da 1ª fase

Martín Fernandez, O Estadao de S.Paulo

29 de abril de 2008 | 00h00

O São Paulo perdeu a corrida contra o tempo e não conseguiu contratar nem inscrever nenhum novo jogador para as fases decisivas da Taça Libertadores. A única mudança em relação ao time que disputou a primeira fase da competição continental é a entrada do lateral-direito Jancarlos na vaga do meia Carlos Alberto, dispensado por indisciplina há duas semanas. Amanhã, o time do Morumbi enfrenta o Nacional, em Montevidéu, no jogo de ida das oitavas-de-final da Libertadores.O clube chegou a acertar os salários com o zagueiro Rodrigo, que pertence ao Dínamo de Kiev, da Ucrânia, mas está emprestado ao Flamengo. Problemas burocráticos atrasaram a negociação, informou o vice-presidente de futebol Carlos Augusto Barros e Silva. ''As conversas estão bem encaminhadas, mas infelizmente não foi possível concluir nada agora.''O São Paulo não preferiu inscrever nenhum dos garotos das categorias de base que estão treinando com os profissionais - casos do zagueiro Aislan, do lateral Cazumba e do meia Sergio Mota. O time espera poder usar as duas trocas a que ainda tem direito para a próxima fase.O fato de não ter conseguido inscrever ninguém é um revés para o clube, já que tanto comissão técnica quanto diretoria contavam com reforços. Até o capitão Rogério Ceni mencionou a necessidade de contratações, ao fim do jogo contra o Atlético Nacional de Medellín, na última quarta-feira.SEGUNDO SEMESTRESem conseguir contratar para a Libertadores, o São Paulo já se movimenta para reforçar o elenco no segundo semestre, quando disputa o Campeonato Brasileiro e a Copa Sul-Americana.Ontem, o clube tratou de minimizar o contato entre o superintendente Marco Aurélio Cunha e o lateral Filipe Kasmirski, do Deportivo La Coruña. Como o Estado antecipou ontem com exclusividade, o atleta foi convidado para defender o clube do Morumbi no segundo semestre.''Se não ficar na Europa, gostaria de voltar ao São Paulo, que é o maior time do Brasil'', declarou Filipe, cujo contrato com o Deportivo termina ao fim da temporada européia, em junho. Oficialmente, o São Paulo sustenta que Marco Aurélio Cunha foi à Europa para passear. Ontem, o nome do atacante Gil, do Internacional, também soou no Morumbi. O jogador disse que ''não falou com ninguém'', mas sua saída do Beira-Rio é dada como certa.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.