Fernando Dantas/Gazeta Press
Fernando Dantas/Gazeta Press

São Silvestre ajusta percurso e inclui ruas e avenidas mais largas

Alterações são questão de segurança, dizem organizadores

Estadão Conteúdo

13 de dezembro de 2016 | 21h23

Os organizadores da Corrida Internacional de São Silvestre anunciaram nesta terça-feira mudanças no percurso da tradicional prova, que vai ser realizada no próximo dia 31. As alterações no percurso têm a intenção de incluir ruas e avenidas mais amplas, por uma questão de segurança.

A ideia da organização é tornar a disputa mais segura e dinâmica. Com isso, algumas ruas que, na avaliação dos organizadores não suportavam o número de corredores, como Margarida e Olga, foram substituídas por outras no centro histórico de São Paulo, como Xavier de Toledo, Sete de Abril, Bráulio Gomes, Dona Maria Paula e os viadutos 9 de Julho e Jacareí.

A expectativa é de que essas mudanças sejam suficientes para atender a demanda de participantes - a São Silvestre deverá contar com 30 mil corredores na edição de 2016, a 92ª edição da sua história.

A largada da São Silvestre está marcada para a avenida Paulista, na altura da Ministro Rocha Azevedo, com a chegada ocorrendo em frente ao prédio da Fundação Cásper Líbero, como acontece tradicionalmente.

A prova começará às 8h20, com a disputa dos cadeirantes. A largada da elite feminina está agendada para 8h40. A partir das 9 horas será a vez das pessoas com deficiência, do pelotão de elite masculino e do pelotão geral, com homens e mulheres iniciarem a participação na São Silvestre.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.