São Silvestre: segurança é reforçada

Se depender da Polícia Militar, Vanderlei Cordeiro de Lima correrá tranqüilo. Parte dos 2.700 policiais que farão a segurança da prova largará no pelotão de elite. ?São PMs que correm todos os anos a prova e não estarão em serviço. Mas podem entrar em ação se houver algum incidente?, explicou o coronel Antônio Carlos, da Polícia Militar. A orientação da PM para casos como o do padre irlandês que agarrou Vanderlei Cordeiro de Lima na Olimpíada de Atenas, no ano passado, que liderava a prova no 30.º quilômetro, é conduzir o ?engraçadinho? à delegacia.Vanderlei garante que o incidente é uma página virada em sua vida. E brincou: ?A PM tinha de colocar policiais quenianos para correr no pelotão de elite?. De acordo com o coronel, o efetivo será o mesmo do ano passado. A diferença é que a segurança foi aperfeiçoada. A novidade serão os oito motociclistas que acompanharão a prova e cerca de 30 cliclistas. Além da PM, 180 agentes da Companhia de Engenharia de Tráfego e 40 viaturas trabalharão para manter a ordem do evento. Serão 800 fiscais de prova, 250 médicos e 12 ambulâncias (seis com UTIs). Além disso, três médicos acompanharão a prova de moto munidos de desfibriladores. Oito postos de água (um a cada 2,5 km) garantirão a hidratação dos corredores. Nada menos que 400 mil copos de água devem ser consumidos. Para as corridas de rua, a Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF) recomenda que haja um posto de água a cada cinco quilômetros.

Agencia Estado,

30 de dezembro de 2005 | 18h58

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.