Sarmento também reclama dos critérios da seletiva do hipismo

Apesar de treinar no Brasil, o cavaleiro Rodrigo Sarmento resolveu apoiar Rodrigo Pessoa, e os cavaleiros do País que atuam no exterior, na luta contra os critérios de classificação do hipismo para os Jogos Pan-Americanos do Rio.Sarmento, que integrou a equipe campeã no Pan de Winnipeg, em 1999, havia conquistado a segunda colocação nas seletivas para o Pan do Rio, realizadas no Brasil, no ano passado, durante a gestão do antigo presidente da Confederação Brasileira de Hipismo (CBH), Paulo Sérgio Parreiras. Com a posse do novo presidente da CBH, Maurício Manfredi, os critérios para formação do time nacional foram alterados e o dirigente cancelou processo de seleção que aconteceria em Arezzo (Itália), em março e em abril. Sarmento, que havia garantido na pista o direito de participar do grupo e brigar por uma vaga no Pan, lamentou a reviravolta nos critérios.?Toda mudança de última hora é prejudicial ao programa e ao planejamento de todo e qualquer atleta. Entrei em uma lista com um número reduzido de cavaleiros e havia me programado para saltar esta temporada na Europa e brigar pela minha vaga no Pan do Rio com os cavaleiros brasileiros que moram na Europa? lamentou Sarmento, que compete em Arezzo a partir de sexta-feira.?Com estas mudanças terei que começar tudo de novo. E brigar novamente pelo meu espaço?, disse Sarmento. Mesmo assim, o cavaleiro diz que pretende voltar ao Brasil para participar das seletivas para o Pan.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.