Scheidt chega à medal race em sexto e briga por bronze

A falta de ventos não vai permitir que Robert Scheidt busque o seu 11.º título mundial da classe Laser. O brasileiro está na medal race do Mundial de Santander (Espanha), mas sem chances de brigar pelo ouro e viabilidade apenas matemática de ficar com a prata. Em sexto, ele disputa o bronze.

Estadão Conteúdo

17 Setembro 2014 | 18h09

Como regatas foram canceladas em dias anteriores, estavam previstas três largadas para esta quarta-feira, mas só uma delas aconteceu - as demais foram canceladas por falta de ventos. Assim, das 10 regatas previstas até a medal race, só oito acabaram realizadas.

Scheidt terminou esta fase de classificação com 56 pontos perdidos, porque teve que descartar uma regata em que foi eliminado por queimar largada. Com isso, teve que considerar um 20.º e um 13.º lugares obtidos em regatas de vento fraco, mais imprevisíveis.

Na quinta, a medal race vai envolver 10 barcos, com pontuação dobrada. Assim, para tirar os 13 pontos de diferença para o holandês Nicholas Heiner, Scheidt precisa chegar sete posições à frente dele, torcendo também contra o alemão Philipp Buhl e o norte-americano Charlie Buckingham.

"Vamos correr numa raia bem próxima ao clube, com arquibancada para a plateia, que tem sido grande todos os dias. É uma raia com corrente forte e ventos bem variáveis, o que deve proporcionar várias oportunidades", aponta Scheidt.

O segundo lugar está com o britânico Nick Thompson. Para alcançá-lo, Scheidt precisa ganhar a medal race e torcer para o rival ficar em último. O australiano Tom Burton, em primeiro, não pode mais ser ultrapassado pelo brasileiro. "Já passei por outras situações difíceis. É preciso lembrar que é possível chegar ao pódio e velejar com 100% de foco. Tenho que fazer uma ótima prova e esperar que os primeiros colocados cheguem mais atrás."

Bruno Fontes, que também sonhava com a medal race, terminou na 12.ª colocação. Também já sabem suas posições finais Alex Veeren (70.º na Laser), Fernanda Decnop (25.ª), Tina Boabaid (64.ª) e Odile Ginaid (79.ª), todas na Laser Radial.

OUTRAS CLASSES - Líderes do ranking mundial, Martine Grael e Kahena Kunze dividem o primeiro lugar da classe 49erFX após três regatas, com um primeiro, um segundo e um quarto lugares (este último, por enquanto, está sendo descartado). Na RS:X, Bimba teve dia ruim e, em 16.º, precisa de um milagre para avançar à medal race, na sexta.

Também a duas regatas do fim da fase de classificação, Patricia Freitas é décima na prancha feminina e está próxima da medal race. Na 470 Feminina, Fernanda Oliveira e

Ana Luiza Barbachan ocupam o 11.º lugar após cinco regatas. Renata Decnop e Isabel Swan se recuperaram e estão na 14.ª posição.

Mais conteúdo sobre:
vela Mundial de Vela Robert Scheidt

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.