Scheidt comemora terceiro lugar na França e fala em evolução nas próximas provas

Robert Scheidt mostrou neste domingo mais uma vez porque ainda é um dos maiores nomes da vela no mundo. Recuperado de uma lesão no joelho esquerdo que o afastou das competições, o brasileiro voltou ao pódio da Copa do Mundo, em Hyères, na França. O velejador ficou com o quarto lugar na medal race, disputada neste domingo na raia francesa, suficiente para conquistar a medalha de bronze. O australiano Tom Burton foi o vencedor, e o inglês Nick Thompson ficou com a prata.

Estadão Conteúdo

26 de abril de 2015 | 15h09

Na classe Laser, os dez melhores velejadores da competição disputaram uma medal race rápida. Scheidt, precisando de apenas três pontos para alcançar o então terceiro colocado, o australiano Tom Burton, teve problemas na largada, mas soube aproveitar o vento e foi recuperando posições ao longo da prova, até ficar com o quarto lugar.

"Tive uma penalidade logo antes da largada, por isso fiquei em último durante toda a primeira perna da prova. Mas consegui me recuperar a tempo de chegar em quarto lugar. Terminar em terceiro lugar, vindo de uma lesão, é um grande resultado", explicou Scheidt, dono de cinco medalhas olímpicas (dois ouros, duas pratas e um bronze) e 14 títulos mundiais, entre Laser e Star. O brasileiro também comemorou a conquista da esposa, Gintare Scheidt, que ficou com a prata na Laser Radial.

"Estou bem satisfeito com a minha semana em Hyères. Consegui velejar em alto nível, sempre entre os primeiros, e brigando por medalha até o fim. Isso é algo muito positivo para o meu momento atual", analisou o velejador. "E sei que ainda tenho espaço para evoluir nas próximas competições, isso é o melhor."

O próximo desafio de Scheidt é a Semana Olímpica de Garda, disputada entre 12 e 17 de maio "no quintal de casa", na Itália. Será a última etapa de preparação antes do seu principal objetivo na temporada, o Mundial de Laser de Kingston, no Canadá, a partir de 29 de junho.

Tudo o que sabemos sobre:
velaRobert Scheidt

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.