Scheidt é garoto propaganda de regata

O iatista Robert Scheidt será o garoto propaganda da Volvo Ocean Race (ex-Withbread), uma importante regata de volta ao mundo da classe oceânica, que poderá ter ainda a participação de outro brasileiro, Torben Grael, em um barco, de bandeira italiana e finlandesa. Scheidt, campeão olímpico em Atlanta, em 1996, e medalha de prata em Sydney, em 2000, ambas na classe Laser, acompanhará a Volvo Ocen Race como porta-voz oficial. Além de poder ser a estrela de possíveis propagandas, vai escrever artigos a cada etapa da corrida para a divulgação na imprensa, dar palestras e participar de eventos com crianças. "Quero dar notícias de dentro do barco", contou Scheidt, que não competirá. Diz estar empolgado com a oportunidade de participar de uma regata por "outro prisma". A Volvo Ocean Race percorrerá 32.700 milhas náuticas (58.860 quilômetros), com escala em nove portos nos quatro continentes. A largada será em 23 de setembro de 2001 em Southampton, na Inglaterra, e chegada em 9 de junho de 2002, em Kiel, na Alemanha. Na única parada na América Latina, no Rio, em 12 de fevereiro, Scheidt será a atração na Marina da Glória, onde terá um "hospitality center." Entre outros compromissos, visitará escolas para a divulgação do esporte e participará de promoções especiais para as crianças no "hospitality center." Scheidt explica que pretende conquistar o pentacampeonato mundial, na Irlanda, de 30 de julho a 8 de agosto e disputar mais uma Olimpíada pela classe Laser. Não está preparado, para a classe oceânica, caracterizada por regatas mais longas, em águas agitadas e barcos com tripulação. Muito diferente da Laser. A regata oceânica mais longa que disputou foi a Santos-Rio. "É a maratona para quem é acostumado com 100 metros." Dinheiro - Sete equipes estão confirmadas no Volvo Ocean Race e as inscrições encerram-se em 1.º julho. Torben Grael pode ser uma das novidades. Ainda está em negociações com a Nautor Challenger. "O problema é dinheiro", comentou. O campeão olímpico em Atlanta, medalha de bronze em Sydney e em Seul (Star) e prata em Los Angeles (Soling) explicou que está a procura de patrocinadores pessoais. "É uma regata longa, que exige sacrifícios em relação à família e aos treinos para Olimpíada e America?s Cup. Então precisaria ter uma compensação." Grael vai disputar a America?s Cup em 2003, na Nova Zelândia.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.