Gilles Morelle/SSL
Gilles Morelle/SSL

Scheidt fatura o título do Europeu da classe Star na Itália

Ao lado de Maguila, brasileiro termina prova em segundo, posição que precisava para garantir a taça

Redação, Estadão Conteúdo

19 de maio de 2019 | 15h30

O brasileiro Robert Scheidt, acompanhado pelo proeiro Henry Boening, o Maguila, conquistou, neste domingo, em Riva Del Garda, na Itália, o título do Campeonato Europeu da classe Star ao vencer a regata decisiva. A competição faz parte da preparação bicampeão olímpico para obter sua vaga nos Jogos de Tóquio-2020.

Na medal race, que reuniu as quatro melhores embarcações, Scheidt e Maguila ficaram em terceiro lugar por boa parte da prova até assumir, na terceira perna, o segundo lugar e atropelar os franceses Xavier Rohart e Pierre-Alexis Ponsot, que vinham dominando a disputa, bem próximos à linha de chegada.

"Eu estava tão cansado que não tinha acreditado que tínhamos vencido. Só entendi quando o Maguila gritou para mim. Grande regata, com muita técnica e diversas situações interessantes para quem assistiu. Nós tivemos uma oportunidade de assumir a liderança e aproveitamos. Foi incrível e especial, por eu ter as crianças me assistindo aqui", afirmou Scheidt, após a prova, referindo-se à presença dos filhos Erik e Lukas e da esposa Gintare Scheidt, que também é velejadora e esteve nos Jogos de Londres-2012.

Com o triunfo, Scheidt chegou ao 181º título da carreira - 89 internacionais e 92 nacionais. Após a disputa no Lago Di Garda, o velejador vai até o Japão, onde a partir de 3 de julho participa do Mundial na Classe Laser, uma das seletivas para a definição da equipe brasileira que vai a Tóquio-2020.

Já o paulista Arthur Lopes, em dupla com o norte-americano Paul Cayard, ficou com a medalha de bronze do Europeu da classe Star. Lopes, que levou a Volvo Ocean Race em 1998 e foi campeão mundial de Star em 1988, completou 60 anos neste domingo.

Lars Grael, por sua vez, competindo junto com o com o proeiro Pedro Trouche, ficou apenas em 13º lugar no Europeu. Essa foi a despedida do brasileiro duas vezes medalhista de bronze olímpico (Seul-1988 e Atlanta-1996), que não competirá mais em regatas internacionais, mas ainda deve participar de competições brasileiras com o parceiro Samuel Gonçalves, que não esteve na Itália por conta do nascimento da filha.

Tudo o que sabemos sobre:
velaRobert Scheidt

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.