Scheidt ganha regata, sobe para segundo e sonha com ouro no Pan

Aos poucos, Robert Scheidt vai se recuperando depois de um início ruim na classe Laser dos Jogos Pan-Americanos de Toronto. O brasileiro venceu uma regata nesta quinta-feira, colecionou ainda um segundo e um quarto lugares e alcançou pela primeira vez a vice-liderança da competição.

Estadão Conteúdo

16 de julho de 2015 | 19h57

Após a realização de 10 das 12 regatas previstas na fase de classificação, Scheidt tem 33 pontos perdidos, empatado com o norte-americano Charlie Buckingham. A liderança, com 26 pontos perdidos, segue com o guatemalteco Juan Maegli Agüero, quarto colocado no Campeonato Mundial, na semana passada, neste mesmo Lago Ontário.

Nesta sexta-feira serão realizadas as duas últimas regatas da fase de classificação, que vão definir os 10 barcos que participam da medal race, no sábado, com pontos dobrados. O brasileiro precisa de uma grande atuação porque Buckingham tem um 14.º lugar para descartar e deve assumir a liderança. Scheidt tem um sétimo lugar para descartar.

OUTRAS CLASSES - Na RS:X Masculina, Bimba está sobrando. O brasileiro não obteve nada pior que um terceiro lugar (já descartado) e soma 12 pontos perdidos após 10 das 16 regatas previstas. O mexicano David Mier vem em segundo, com 20. Na RS:X Feminina, Patrícia Freitas é ainda mais soberana, nas mesmas condições. Tem 10 pontos perdidos, contra 16 da mexicana.

Na 49erFX, Martine Grael e Kahena Kunze seguem em situação complicada. Campeãs mundiais, elas estão apenas no segundo lugar, com 29 pontos perdidos, a 10 da dupla argentina. A distância é difícil de tirar porque a flotilha tem apenas seis barcos - assim, a pontuação máxima possível de ser tirada é apenas cinco pontos por regata. Faltam cinco, além da medal race, e as argentinas são muito regulares.

Por fim, na Laser Radial, Fernanda Decnop vai mal. Ela até venceu uma regata nesta quinta-feira, mas também obteve um 10.º e um quinto lugar. Assim, é só a quarta colocada, a duas regatas do fim da fase de classificação. Tem 46 pontos perdidos, contra 43 da argentina terceira colocada.

Das cinco classes não olímpicas, o Brasil só está na zona de medalha de uma, a Lightning, em terceiro. Na Sunfish e na J-24 está em quarto. Todas elas são classes mistas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.