'Se perder do Goiás, antecipo as férias'

Felipão diz que Palmeiras jogará com reservas ante o Fluminense, mesmo que time seja eliminado da Copa Sul-Americana

Daniel Akstein Batista, O Estado de S.Paulo

23 de novembro de 2010 | 00h00

O corintiano nunca torceu tanto para o Palmeiras. Para chegar ao título brasileiro, o time alvinegro precisa contar com a ajuda do rival. Mas Luiz Felipe Scolari já avisou que não vai mudar seu pensamento: colocará os reservas contra o líder Fluminense, domingo, em Barueri.

Concentrado na Sul-Americana - amanhã precisa de um empate com o Goiás, no Pacaembu, para chegar à final -, o Palmeiras tem entrado sem os titulares no Brasileiro. Nas últimas três rodadas, ganhou do Guarani e perdeu para Atlético-GO e Atlético-MG. Mesmo que seja eliminado amanhã, o time que entrará em campo domingo estará sem sua força máxima.

"Tenho de pensar no ano que vem e posso dar férias antecipadas. O Paulista 2011 também é importante para mim", avisou o treinador. "Tenho todos os planos. Se não der pela direita, vai pela esquerda", falou, entregando que os titulares dificilmente participarão dos dois jogos finais do Brasileiro: ou é a Sul-Americana ou férias.

Felipão estava de bom humor ontem. Chegou a brincar sobre o desafio contra o Fluminense. "Tem jogo domingo?", perguntou, querendo o foco apenas na competição Sul-Americana.

As brincadeiras do treinador não pararam por aí. Questionado se os reservas jogariam domingo, afirmou: "Os titulares do Campeonato Brasileiro são os atletas que jogaram as últimas partidas. A escalação está definida, os titulares jogam. Os reservas atuam na Sul-Americana."

Brincadeiras à parte, Felipão não está interessado mesmo no Brasileiro e domingo deve promover mais alguns jovens atletas. Como terá pelo menos três desfalques, o time será montado por jogadores da base. Patrick, Fabrício e Gualberto estão suspensos e Rivaldo, machucado, é dúvida. O zagueiro Maiko, de 20 anos, deve ganhar chance pela primeira vez.

Ao contrário do que tinha planejado, o Palmeiras resolveu entrar ontem com um efeito suspensivo contra a punição do Superior Tribunal de Justiça Desportivo e vai mandar o jogo em Barueri - como havia perdido dois mandos de campo, a ideia era atuar novamente em Araraquara: ontem perdeu para o Atlético-MG no interior paulista.

Felipão foi quem pediu para a diretoria mudar os planos. "Tenho de pensar em uma situação futura. Se enfrentarmos a LDU, temos as dificuldades do voo. E jogando em Barueri já estamos próximos do aeroporto de Guarulhos", explicou.

Se passar para a final, o Palmeiras enfrentará LDU ou Independiente. Caso o adversário seja o time equatoriano, a partida de ida está marcada para o dia 1.º em Quito e Felipão quer viajar logo para os jogadores já se acostumarem à altitude de 2.850 metros. O voo seria domingo à noite ou segunda pela manhã.

Apoio. O Pacaembu vai estar lotado amanhã - os 35 mil ingressos foram vendidos ontem. Feliz com o apoio da torcida, Felipão espera que os palmeirenses também compareçam em Barueri para acompanhar a equipe contra o líder Flu. Ele só não espera que a cena vista ontem na mesma cidade se repita: os são-paulinos vibraram com a derrota para o Fluminense.

"Se nosso torcedor for (ao estádio), é para torcer para o Palmeiras", pediu, sem achar estranho a forma como o São Paulo perdeu. "Em que posição está o Fluminense? E o São Paulo? Acho normal o primeiro ganhar do 10.º (o tricolor paulista está em 9.º, na verdade)."

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.