Sebastian Coe alerta Tóquio sobre candidatura olímpica

Em viagem ao Japão, Sebastian Coe deu alguns conselhos aos responsáveis pela candidatura de Tóquio aos Jogos Olímpicos de 2020 ao explicar como Londres conseguirá realizar a Olimpíada deste ano dentro do orçamento, apesar da crise financeira mundial.

AE-AP, Agência Estado

29 de fevereiro de 2012 | 12h46

Coe, duas vezes campeão olímpico e chefe do comitê organizador londrino, disse que a crise econômica não teve impacto na preparação porque os planos para o evento foram feitos com antecedência e responsabilidade. Até agora, a preparação de Londres para os Jogos, que acontecerão entre 27 de julho e 12 de agosto, está sendo tranquila.

O dirigente insistiu que a organização está dentro do previsto. O orçamento do governo para a Olimpíada, que inclui a construção de instalações e projetos de infraestrutura, é de 9,3 bilhões de libras. "Setenta por cento dos locais que estamos usando são instalações existentes. Nós superamos a situação econômica porque tínhamos uma visão que era sustentável e responsável".

Durante sua viagem ao Japão, Coe reuniu-se com governador de Tóquio, Shintaro Ishihara. O dirigente disse que eles discutiram os desafios de uma candidatura olímpica. "É um processo muito mais sofisticado do que era 30 ou 40 anos atrás", afirmou. "Agora as pessoas de uma cidade fazem outras perguntas, como o que você vai fazer com as instalações mais tarde? Como é que eles vão ser sustentáveis? Como é que eles vão mudar a vida das pessoas nas comunidades?".

Tóquio perdeu a disputa para sediar os Jogos de 2016 para o Rio de Janeiro, em grande parte devido à falta de apoio público. A cidade japonesa sediou uma edição da Olimpíada, em 1964.

Tudo o que sabemos sobre:
OlimpíadaSebastian CoeTóquio

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.