Sede de Olimpíada de Inverno recebe 460 milhões de dólares

Sochi, na Rússia, sede dos Jogos Olímpicos de Inverno de 2014, assegurou um contrato de patrocínio de 460 milhões de dólares neste sábado, e o primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, disse que a cidade estará pronta a tempo para receber a disputa. O comitê organizador dos Jogos declarou que este era o maior patrocínio doméstico na história da Olimpíada. A companhia estatal telefônica para ligações a longa distância, Rostelecom, e a terceira empresa de celulares, a MegaFon, vão entrar com 260 milhões de dólares de patrocínio, mais 260 milhões de dólares para desenvolver a infraestrutura da região, informou o comitê em um comunicado. Na sexta-feira, Putin disse a Jean-Claude Killy, membro do Comitê Olímpico Internacional (COI), que a Rússia colocaria à disposição 3,6 bilhões de dólares de seu orçamento para financiar os projetos Olímpicos. "Apesar da bem conhecida crise financeira global e das dificuldades econômicas, que também nos afetaram, tudo o que diz respeito ao projeto olímpico está protegido pelo orçamento e tem financiamento garantido", disse Putin no encontro com Killy. A Rússia deve gastar 12 bilhões de dólares no desenvolvimento de Sochi, um resort na costa do Mar Negro, para as Olimpíadas de Inverno. Ganhar o direito de receber os Jogos é visto como uma das grandes conquistas de Putin durante seus oito anos como presidente. Mas, desde novembro, o rublo, moeda russa, se desvalorizou em mais de um quinto, ajustando-se à queda no preço das commodities e ao pior momento econômico do país em uma década. Administrar tal queda custou à Rússia um terço de suas reservas, enquanto os mercados imobiliário e de construção estão entre os setores mais afetados pela crise mundial.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.