Informação para você ler, ouvir, assistir, dialogar e compartilhar!
Tenha acesso ilimitado
por R$0,30/dia!
(no plano anual de R$ 99,90)
R$ 0,30/DIA ASSINAR
No plano anual de R$ 99,90

''Seguirei jogando bem e teremos alegrias''

Com a negociação do meia Valdivia, cresceu o futebol do jogador, principal arma palmeirense para o duelo com o Cruzeiro, esta tarde

O Estadao de S.Paulo

14 de setembro de 2008 | 00h00

Ele ouvia as críticas calado, sem reclamar. Sabia que jogava numa função que não era a sua, e que não estava rendendo o que todos esperavam. Contratação mais cara do Palmeiras (cerca de R$ 10 milhões), Diego Souza acredita que finalmente começou a mostrar o futebol que o consagrou no Grêmio, ano passado. Mesmo assim, tem a consciência de que pode render mais. Com a ida de Valdivia para o Oriente Médio, o meia de 23 anos assumiu a responsabilidade de armar as jogadas. Hoje, sem Alex Mineiro e Kléber, suspensos, se espera um rendimento ainda melhor dele. Em entrevista ao Estado, o camisa 7 diz estar preparado e que gosta da pressão de ser o melhor.Você chegou como a contratação mais cara do Palmeiras. É por causa dessa pressão que você não vinha atuando bem?Isso nunca me atrapalhou. Eu cheguei ao Palmeiras depois da pré-temporada, não treinei junto com os companheiros. E também atuava numa posição diferente, mas não posso usar isso como desculpa.Estava ruim fisicamente?Sempre estive bem, tranqüilo.Mas depois que o Valdivia saiu você cresceu de produção...Essa função (meia mais ofensivo) é a que eu estou mais acostumado. Tenho chegado próximo do que vinha jogando no Grêmio. Creio que até o fim do campeonato vou continuar jogando bem e teremos alegrias.E a pressão de ser um dos principais jogadores do time, gosta?É lógico que gosto, mas independentemente se vou ser o principal (atleta) ou não.O que achava das críticas que recebia da torcida e até de diretores?Não eram injustas, eram reais. Não estava conseguindo jogar do jeito que todos queriam.Por que é o Grêmio, e não o Palmeiras, que está na ponta da tabela?Nosso início foi ruim, perdendo vários jogos para equipes que não vão brigar pelo título. Perdemos para o Sport, empatamos com a Portuguesa...E se o Palmeiras perder hoje, ainda dá para ser campeão?Vai ser mais difícil, nesse momento nem podemos pensar em perder pontos. O Grêmio ainda tem confrontos diretos com o Cruzeiro e a com gente.Acreditava na força do Grêmio?Eles estão com postura de time grande, jogando bem dentro e fora de casa. Mas o campeonato é muito traiçoeiro. Você acha que está bem, perde dois jogos e aí despenca.Contra o Cruzeiro, o Palmeiras vai jogar com apenas um atacante (Lenny). Não é ruim para você?É ruim porque tem menos opção de passe no ataque. E eu vou acabar virando opção para outro meia. Mas minha função não muda nada.E seleção brasileira, é seu sonho?Penso que sim. Sou novo, preciso de boa seqüência.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.