Segundo lugar festejado

Vela - Scheidt e Prada se superam e sobem ao pódio, apesar de começo ruim

Valéria Zukeran, enviada especial, Qingdao, O Estadao de S.Paulo

22 de agosto de 2008 | 00h00

Depois de o Brasil deixar escapar algumas medalhas que pareciam garantidas, Robert Scheidt e Bruno Prada conquistaram uma que parecia impossível: a prata na classe Star da vela, em Qingdao. Eles não tiveram um começo de competição promissor, mas chegaram à prova decisiva dependendo apenas de si para garantir o bronze. Fizeram mais e ganharam a prata. Scheidt tornou-se o único brasileiro a obter medalhas em quatro Olimpíadas seguidas. E Bruno estreou nos Jogos sabendo o que é estar no pódio.Não foi fácil. "Nas primeiras regatas cometemos alguns erros de estratégia e acabamos muito atrás dos líderes", conta Scheidt. A virada de tempo no penúltimo dia de provas ajudou a dupla brasileira a se recuperar nas últimas três regatas, saindo do oitavo lugar para o terceiro. Na "regata da medalha", uma prova final especial, com pontuação dobrada, introduzida nesta edição dos Jogos, os iatistas largaram bem e foram líderes por um tempo, mas depois tiveram dificuldades com os adversários, em especial os poloneses Kusznierewicz e Zycky, que ameaçaram o pódio brasileiro. No fim, a garra prevaleceu e Bruno e Scheidt ficaram em terceiro. Os suecos Loof e Ekstrom, que lideravam a classificação até a regata da medalha, ficaram em último e, com a terceira posição dos brasileiros, deixaram a prata escapar. Não sem um protesto formal à Comissão de Regatas, alegando que haviam terminado em penúltimo. Enquanto o suspense entre prata e bronze não acabava, Scheidt disse, ao sair da água: "Não importa que medalha ganhamos. Foi uma regata de superação e estou muito feliz." Segundo o velejador, a lição que os suecos deixam é clara: com a nova regata, a disputa "só acaba quando termina".Decisão tomada, pódio formado. Os britânicos Percy e Simpson levaram o ouro e Loof e Ekstrom, o bronze. Scheidt não poupou elogios ao parceiro. "Mais da metade da medalha é do Bruno", disse. Bruno retribuiu, com seu conhecido bom humor. "Só se for por causa do meu peso."GALANTEIOS DO CAMPEÃOAo receber a medalha, Scheidt fez uma declaração para a namorada, a lituana Gintare Volungeviciute, da classe Laser Radial - também prata nos Jogos. "Minha medalha foi para combinar com a dela."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.