Segurança será a de dia de jogo

A segurança do Corinthians preparou um esquema de guerra para evitar desordem num dia que promete ser apenas de festa. "Será como dia de jogo normal, ninguém vai entrar com rojões ou com bandeiras de mastro", avisou Waldyr Dutra, chefe da segurança corintiana.Dutra contará com grande efetivo do Batalhão de Choque da Polícia Militar para fazer revistas em todos os torcedores e garantir um dia de alegria para os corintianos. Além de 25 seguranças privados, mais orientadores e homens que cuidam dos jogadores profissionais. "Vamos marcar por uma chegada fenomenal, apresentação grandiosa. Não por atos de vandalismo ou violência", espera Dutra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.