Seis empresas brigam pela camisa

Quem anuncia isso é o departamento de marketing, otimista com a nova fase

, O Estadao de S.Paulo

13 de dezembro de 2008 | 00h00

Se no final de sua participação na Série B do Campeonato Brasileiro o Corinthians já contava com quatro candidatos para estampar seu nome na camisa alvinegra, agora o clube garante já contar com seis empresas interessadas. Os nomes, é claro, são mantidos em sigilo. Ontem, o gerente de marketing, Caio Campos, dizia apenas que são grandes empresas e que o clube acredita que, apesar da crise financeira mundial, vai ser possível conseguir um acordo na casa dos R$ 25 milhões, como estava previsto anteriormente. "Com o Ronaldo aqui, nem a crise vai impedir de alcançarmos essa marca", aposta o gerente.Aproveitando a festa, a diretoria apresentou a primeira camisa com a marca Ronaldo, exibida pelo próprio atleta com o lema "Dois mil e 9 Fenomenal". Vários outros produtos serão lançados, como um boneco da Estrela com o rosto do jogador, que também emprestará sua imagem a produtos do clube. Os torcedores ainda poderão receber mensagens de SMS com notícias do atleta. Tudo isso, acredita a área de marketing, vai ajudar a custear o salário de aproximadamente R$ 400 mil de Ronaldo. O clube aposta, inclusive, que vai continuar pagando a dívida, hoje na casa de R$ 90 milhões - era de R$ 103 milhões no final do ano passado. "Desde fevereiro deste ano estamos trabalhando com superávit. O Corinthians, hoje, é um clube que opera no azul", disse para depois explicar. "Uma coisa é dívida, outra é superávit. Ou seja, continuamos devendo, mas, nos últimos meses, tivemos superávit nas receitas."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.